18. Planejando seu jardim: O Grande final

De volta à prancheta! Imagem por Freepik
No fechamento desta série de artigos, para que você mesmo desenhe seu próprio projeto paisagístico, vamos revisar algumas etapas e unir todas as idéias. Depois de ler os últimos artigos, você deve ter produzido um número significativo de esboços para o seu jardim. Está na hora que voltar para a prancheta de desenho. Agora você vai querer dar a forma exata para as áreas que você deseja, além de decidir quais serão as plantas e estruturas que irão criar essas formas e um projeto de paisagismo bonito e completo, como de um profissional.

Já deve fazer um tempo desde que você fez os esboços de usos gerais e talvez você queira revisar alguns dos passos que fizeram você chegar a essas escolhas. Volte, e dê uma lida nos artigos anteriores a este:

Para finalizar seu projeto com sucesso, você precisará ter uma ótima compreensão do seu terreno, casa e características do seu bairro, assim como deve ter bem claros em sua mente, os princípios de design que tratamos anteriormente.

Na prancheta de desenho, coloque seu melhor esboço de áreas de uso sobre o mapa base e o desenho da análise do terreno. Sobre tudo isso, coloque uma folha em branco.

São apenas três passos para completar seu projeto paisagístico:
– Desenhe as formas e locais exatos das áreas de uso, maciços e estruturas;
– Identifique áreas específicas de plantio;
– Selecione as plantas e especifique os materiais que atendam aos requerimentos do seu projeto.

Sempre pense na melhor forma de economizar energia com o paisagismo. É bem possível reduzir custos com ar condicionado e iluminação por exemplo, com um bom projeto. Imagem por Freepik
Em primeiro lugar, desenhe os maciços e as estruturas que vão delinear o formato das suas áreas externas de uso. Enquanto você desenha, leve em consideração tanto a função (tais como economia de energia, esconder as vistas feias, destacar as bonitas, etc) quanto a estética (baseando-se nos princípios gerais de paisagismo). Tenha bastante acurácia na escala. Neste momento, não pense nas espécies que irão no projeto, mas nas formas e funções desejadas. No entanto, você já deve ter em mente se em determinado local irão árvores ou arbustos, e se serão de folhagem perene ou decídua. Isso é importante para delimitar o tamanho e o formato dos maciços. Faça mais de duas opções distintas de projeto, para que você possa ao final, escolher o melhor, como fazem os paisagistas profissionais. Discuta as idéias e pegue opiniões de outras pessoas, como sua família e amigos.

Depois, identifique exatamente onde cada planta deve estar, usando a régua de círculos ou um compasso, para representá-las. Faça os círculos na escala do desenho, representando o tamanho mais próximo possível da planta adulta, com exceção de árvores muito grandes, que devem ser representadas com cerca de dois terços do seu tamanho final. A não ser que esteja especificado na descrição da espécie, use como regra geral, o diâmetro da copa com cerca de dois terços da altura final. Assim… uma árvore de 9 metros de altura, alcançará 6 metros de diâmetro de copa, por exemplo. Diferencie plantas decíduas das perenifólias, fazendo dois tipos de símbolos. Uma representação própria para palmeiras também pode ser bem interessante.

Projeto da Morpho Landscape Architecture, mostrando a especificação das espécie e o uso de cores para diferenciar os símbolos.
Por fim, decida quais plantas e materiais de construção irão preencher os requisitos do seu projeto. A meta aqui deve ser encontrar espécies que irão crescer bem nos locais escolhidos, desenvolvendo as formas, cores e texturas que irão complementar seu jardim, da forma mais próxima ao que você imaginou. Da mesma forma escolha materias de construção e acabamento que combinem com o estilo arquitetônico da sua casa, com as mesmas cores, ou de cores análogas ou complementares.

É importante também, fazer um pequeno manual, com todas as plantas que você especificou, com dados sobre o crescimento e o ciclo de cada uma, além de orientações sobre a manutenção periódica.

Parabéns! Você completou nosso mini curso de “Planejamento de Jardim”! Agora arregace as mangas, e com seu projeto em mãos, adquira as plantas e materiais necessários para implantar o seu jardim. Contrate os jardineiros para a execução do seu projeto de paisagismo e não esqueça que para uma boa execução os funcionários devem ser bem orientados e ter acesso às cópias das suas plantas, além de supervisão para ver se tudo está sendo realizado conforme o planejado. Boa Sorte!

Se este artigo ajudou você. Então compartilhe este artigo e ajude a divulgar essa informação.

Conte-nos sua experiência sobre o assunto deste artigo

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *