Dossiê de Flores Comestíveis

Foto Pixabay
Há pouco tempo atrás, quando eu pensava em flores comestíveis, vinha à minha mente a imagem de ramalhetes de brócolis e couve-flor, o que tinha de mais exótico eram as alcachofras e flores de abóbora, todas hortaliças já consagradas na nossa alimentação. Florzinhas delicadas e não usuais eram uma curiosidade e no máximo poderiam ser usadas na guarnição de pratos, ou em montagens de algumas saladas e muitas vezes, eu pensaria em separá-las com o garfo, pensando ser somente um enfeite. Que engano!

Recentemente no entanto, descobri o encanto que é utilizar flores na culinária. Flores são bem vindas em pratos doces, salgados, quentes ou frios, e até mesmo em drinks divertidos e cheios de vida. E o que é mais surpreendente é que boa parte dessas flores estão ao nosso alcance, ali mesmo no jardim. Elas não tem nada de especial, e a grande maioria delas não será desconhecida para você. Mas há que se ter uns cuidados básicos, vamos lá?

1. Evite a ingestão de toxinas

Salada com capuchinha, boca-de-leão e jasmim. Foto de Hayes Valley Farm
Não consuma flores vendidas em floriculturas e garden centers. Como estas plantas são cultivadas para ornamentação, na grande maioria das vezes não existe um cuidado com relação ao uso de agrotóxicos e período de carência até a colheita. Em muitos casos, as plantas recebem altas doses preventivas de defensivos químicos para aumentar o tempo de prateleira e reduzir o ataque de pragas e doenças. Evite também catar flores na beira de estradas, onde se acumulam poluentes dos carros. Prefira comprar flores comestíveis, produzidas para este fim, preferencialmente de produtores certificados, ou melhor ainda, cultive suas flores favoritas para consumo próprio no jardim e tenha certeza de que elas não entraram em contato com agrotóxicos ou com fezes de animais domésticos.

2. Higienize as flores com cuidado

Muitas pessoas preconizam lavar as flores antes do consumo. No entanto, essa prática, apesar de lógica para muitas hortaliças, pode destruir as pétalas sensíveis e delicadas das flores. Ainda assim, uma limpeza cuidadosa deve ser feita, removendo pequenos insetos que possam estar escondidos entre as pétalas e sépalas, e a remoção dos estames, principalmente quando pessoas alérgicas e sensíveis irão consumí-las, já que estas partes da planta encerram todo o pólen, um órgão floral que pode desencadear reações alérgicas em algumas pessoas.

3. Conheça muito bem as flores que você vai preparar

Infusão de flores. Foto Pixabay.
Não utilize você ou sua família como cobaia para o consumo de flores ou qualquer outra parte de plantas incomuns. Pesquise em livros ou na internet por listas de flores comestíveis confiáveis e atenha-se a estas listas. Há uma infinidade de plantas que são muito tóxicas, e o consumo mínimo pode ter efeitos perigosíssimos à saúde, outras até podem ser consumidas em pequena proporção, mas há que se ter pleno conhecimento destes riscos.

4. Cuidado no preparo

As flores comestíveis são muito delicadas, e a grande maioria delas não pode ser aquecidas por períodos prolongados sem perder em textura, cor e sabor. Desta forma, é mais frequente utilizá-las em preparações cruas ou em processos de cozimento muito rápidos ou sob temperaturas brandas, como na preparação de biscoitos, crepes, ceviches, gelatinas, chocolates e tempurás.

5. Atente-se para o prazo de validade

Sopa creme com flores. Foto de Pixabay.
Por serem consumidas muitas vezes cruas, e por necessitarem de higienização leve, as flores tem um prazo de validade mais curto que outras hortaliças. Mantenha-as frescas em um pote com um pouquinho de água, e sempre no refrigerador. Ao menos sinal de mudança na suas cores ou aroma, descarte rapidamente. Algumas espécies são mais duráveis que outras, por isso é importante observar sempre. Deixe para despetalar e remover outras peças florais como os estames no momento do preparo, para que elas permaneçam viçosas por mais tempo.

6. Além de lindas elas são nutritivas

Não é de hoje que sabemos que comida colorida é comida saudável e nutritiva. As flores não fogem a essa regra. Elas são ricas em vitaminas, minerais e outras substâncias como polifenóis e carotenóides, entre outros fitoquímicos que as tornam interessantes alimentos bioativos e funcionais. Não obstante, além de trazer cor e nutrição, elas enriquecem os pratos com textura e sabores muitas vezes delicados, picantes, adocicados e exóticos, estimulando o paladar, assim como os outros sentidos.

7. Use a criatividade

Em minhas pesquisas, descobri que além das usuais saladinhas leves e guarnições, as flores dão excelentes fritadas em crepes, panquecas e tempurás. Servem como tempero e decoração de patês, queijos cremosos e mousses que acompanham torradinhas e canapés. Podem acrescentar cor e sabor a infusões, chás, assim como drinks e águas saborizadas. Entram na decoração de biscoitinhos amanteigados, muffins, cupcakes e ficam muito charmosos em bolos de estilo “Naked Cake“. Em alguns casos, para um sabor mais intenso pode-se utilizar também óleos essenciais de flores, como de rosa, de flor-de-laranjeira ou de lavanda, para aromatizar diferentes preparações. Gelatinas, cubos de gelo e picolés transparentes, ficam sensacionais quando preenchidos com flores. Outras idéias incluem: geléias, xaropes, licores, flores glaçadas, aromatização de vinagres e azeites, refogados rápidos (acrescentar no final dos preparos), bolos, pães, pavlovas, tortas, saladas de frutas, etc. A imaginação é o limite!

No próximo artigo vou passar uma lista das flores comestíveis mais comuns e receitas pra você começar a experimentar essa charmosa novidade. Seguem os links:
Lista de Flores Comestíveis
Receitas com flores comestíveis

Se este artigo ajudou você. Então compartilhe este artigo e ajude a divulgar essa informação.