Mini-costela-de-adão – Rhaphidophora tetrasperma

A mini-costela-de-adão é uma trepadeira rizomatosa de textura herbácea e folhagem ornamental, nativa do sul da Tailândia e da Malásia. Ela tem se destacado na ornamentação de interiores, principalmente por trazer a padronagem da Costela-de-adão (Monstera deliciosa). Apresenta folhas coríaceas, verde-escuras, brilhantes e com os recortes e buracos característicos.  As folhas jovens e pequenas muitas vezes não apresentam os recortes característicos, deixando-a parecida com um filodendro comum, principalmente se a planta estiver recebendo pouca luz. O caule é volúvel e pouco ramificado e comporta-se como um filodendro, trepando sobre suportes, ou com característica pendente. Emite raízes adventícias nos nós que permite que ela se fixe ao suporte. Floresce na primavera e verão.

Foto de TheOperatingSystem
Seu manejo é considerado ainda mais fácil que a Costela-de-adão, mas ainda é difícil de encontrar a mini-monstera nas floriculturas, embora a demanda seja crescente. Ela dá um toque “Urban Jungle”, bem tropical e despojada à decoração, o que a torna a favorita de muitos decoradores e arquitetos atualmente. Como outras espécies do gênero Araceae, a mini-costela-de-adão é uma planta muito rústica e resistente a pragas e doenças. Ela possui oxalatos de cálcio em suas folhas que a tornam tóxica para seres humanos e animais domésticos mas ao mesmo tempo protegem a planta de lesmas, lagartas e uma infinidade de pragas comuns a outras espécies.

Deve ser cultivada sob luz difusa, meia sombra ou sombra clara, em substrato rico em matéria orgânica, drenável, arejado e irrigado regularmente. Mantenha o substrato úmido durante a primavera e verão, e reduza gradativamente as regas durante o outono e inverno (em clima subtropical a temperado) para evitar o apodrecimento do rizoma. Aprecia o calor e a umidade tropicais, por isso, em ambiente interno evite colocar a planta em locais com ar condicionado, e borrife diariamente a planta com água, em locais com umidade relativa muito baixa. Resguarde a planta de correntes de ar, que possam ressecá-la também. Apesar de sobreviver em condições de pouca luminosidade, você pode obter plantas mais sadias e viçosas, se oferecer mais claridade, o que pode incluir o sol matinal, principalmente no inverno. Fertilize a cada 20 dias com adubos solúveis do tipo NPK 10.10.10, ou adicione um fertilizante de liberação lenta, como Osmocote ou Basacote, respeitando o intervalo de liberação do adubo. Aprecia fertilizações orgânicas também. Replante anualmente ou a cada dois anos, para renovar o substrato e colocar em um vaso ligeiramente maior. Multiplica-se facilmente por estacas dos ramos postas a enraizar em substrato úmido durante o ano todo.

Que tal ganhar dinheiro fazendo o que mais ama?

Jardinagem e Paisagismo

Se você adora estar entre as plantas e sujar as mãos de terra como eu, pode transformar a sua vida agora mesmo através da profissionalização. Seja feliz hoje, não deixe para depois.

Se este artigo ajudou você. Então compartilhe este artigo e ajude a divulgar essa informação.

Alerta:

Planta tóxica. Contém oxalatos de cálcio que provocam irritação nas mucosas caso ingeridas. Mantenha fora do alcance de crianças pequenas e animais domésticos.