Como plantar uma árvore em 10 passos

Foto de Dennis Tang
Foto de Dennis Tang

1. Escolha a árvore correta para o local: Leve em consideração não apenas o aspecto e tamanho final da árvore, mas seu comportamento, o local de plantio, se ela se adapta ao clima da região, se respeita as diretrizes de arborização urbana no município, etc. Temos uma lista com diversas espécies de árvores, veja em: Listão de árvores. Se for plantar na calçada, verifique antes nossos artigos: 35 Árvores ideais para calçadas e 22 Árvores de raízes agressivas, com dicas sobre o que plantar e o que não plantar.

2. Escolha a época certa para o plantio: Regra geral, o melhor é plantar as mudas no final do período de dormência (período seco ou frio) ou bem no início do período de crescimento (usualmente na primavera). Assim a planta aproveitará todo o período de crescimento vegetativo para enraizar e se adaptar ao novo local. Mudas carregadas de botões florais podem despender muita energia com a floração e não crescer, ou até mesmo morrer, devido ao estresse da mudança de local, da floração e do plantio. Neste caso é melhor aguardar a floração terminar ou extirpar-lhe os botões antes de efetuar o plantio. Tenha em mente que o ciclo biológico da espécie escolhida deve ser entendido e respeitado. Nem todas as espécies florescem na primavera, ou param o seu desenvolvimento no inverno.

3. Verifique a qualidade da muda: Como visto no tópico anterior, ao comprar, evite plantas que estejam floridas ou para florescer. Verifique a integridade do torrão. Torrões desfeitos indicam que a muda sofreu no transporte ou foi recentemente envasada e ainda não enraizou. Raízes enoveladas ou que saem pelo furo de drenagem indicam mudas velhas, que já deveriam ter sido reenvasadas ou plantadas no local definitivo. Evite-as de sobremaneira, pois terão todo seu desenvolvimento e estrutura comprometidos, originando árvores fracas e que tombarão com facilidade. Observe as folhas e os ramos finos, à procura de pragas e doenças. É importante que as mudas estejam sadias. As mudas que serão plantadas na calçada, tem algumas especificações importantes, tais como altura de 2,5 metros, altura da primeira bifurcação a 1,8 metros e diâmetro do caule de 3 cm à altura do peito. Adquira mudas de viveiristas comprometidos com a qualidade.

A etapa mais importante é cavar uma boa cova. Foto de ODG
A etapa mais importante é cavar uma boa cova. Foto de ODG

4. Cave um buraco pelo menos duas vezes maior que o torrão: Escolhido o local de plantio, não tenha preguiça de fazer uma boa cova. É comum as pessoas cansarem logo e fazerem o buraco apenas do tamanho suficiente para caber o torrão da muda. O tamanho do buraco, interferirá diretamente no pegamento inicial da muda, e no desenvolvimento das raízes finas e delicadas que lhe darão suporte inicial. Preocupe-se em fazer uma cova mais larga do que profunda. Se a árvore for plantada na calçada, garanta que ela terá pelo menos 2m² de área permeável para árvores pequenas e 3m² para árvore médias. Encha a cova com água e verifique a drenagem. Se demorar mais de 24 horas para a drenagem completa, escolha outro local ou uma espécie de árvore que tolere o encharcamento.

5. Fertilize o solo: Separe uma parte do solo sem grama que foi retirado da cova e misture fertilizantes adequados ao plantio. Adubos ricos em fósforo e potássio e matéria orgânica são ideais para o desenvolvimento inicial das raízes. Utilize duas partes de solo para uma parte de esterco de curral curtido, e adicione adubos e aditivos próprios para a fase de plantio, eles vem em uma formulação com baixo teor de nitrogênio. Você pode usar NPK 04.14.08, superfosfato, farinha de ossos, bokashi, cloreto de potássio, cinzas, terra vegetal, gel de plantio, etc. Se o pH do solo for ácido, este momento é ideal também para adicionar calcário. Coloque um pouco dessa mistura adubada no fundo da cova.

Utilize fertilizantes de boa qualidade e acomode a muda no mesmo nível do solo. Foto de woodleywonderworks

6. Adicione a terra preparada: Preencha cuidadosamente os espaços entre o torrão e a cova com a terra fertilizada e destorroada, compactando aos poucos, enquanto coloca. Grandes espaços com ar são prejudiciais ao desenvolvimento das raízes, pois reduzem o contato com o solo e as desidratam. Além disso, logo que você regar, esses espaços podem ser preenchidos com a terra que escoa de outros locais e assim provocar o tombamento da muda e desnivelamento em relação ao solo.

7. Proteja sua árvore: Dependendo do local do plantio, pode ser necessário proteger a muda de animais, vandalismo ou mesmo fios de roçadeiras. Tome as medidas necessárias para prevenir a destruição. Animais grandes e vândalos podem ser repelidos com um cercado. Roçadeiras pedem um contorno com estaquinhas ou pedras. Há no mercado também soluções específicas contra ataques de formigas cortadeiras, como graxas especiais, vaselina e outros. Um sarrafo ou bambu deve servir como tutor, fincado a pelo menos 60 cm de profundidade, para ajudar a manter a sua muda no lugar, enquanto seu tronco ainda é frágil e pouco estruturado. Em lugares ventosos e em mudas maiores, é interessante também ancorar a árvore jovem com cabos de aço estendidos e presos em estacas. Remova as estacas e tutores assim que perceber que eles não são mais úteis.

Um cano de PVC cortado auxilia a proteger de formigas e da roçadeira. Foto de US Army Environmental
Um cano de PVC cortado auxilia a proteger de formigas e da roçadeira. Foto de US Army Environmental

8. Proteja o solo do entorno: Se você estiver plantando na calçada, coloque alguma forração ou uma proteção drenante, como alguma grelha, para que o solo não se perca com as chuvas. No jardim ou pomar use forrações vivas, como plantas, ou inertes, tais como casca de pinus, pedrisco, maravalha, etc. É importante que a forração não toque o caule da planta, principalmente se ela for perecível. As forrações tem um importante papel na proteção do solo, evitando que surjam plantas daninhas e propiciando o desenvolvimento de microorganismos benéficos.

9. Regue muito bem: Plantas recém plantadas precisam se manter muito bem hidratadas. Muitas de suas raízes capilares – as responsáveis pela absorção de água – se romperam no processo de plantio. Desta forma, a irrigação suplementar é primordial para a manutenção da vida da planta. A rega também auxilia na acomodação do solo, aumentando o contato da terra com as raízes. Neste primeiro momento, regue e observe o que acontece, para adicionar mais solo aqui e ali se necessário. Após, regue diariamente, salvo quando chove, durante o primeiro mês, e vá espaçando as regas gradativamente, conforme a muda dá sinais de crescimento. Geralmente podemos parar de irrigar após o primeiro ano do plantio, deixando a rega apenas como um suplemento para momentos de estiagem prolongada ou no período de floração e frutificação de algumas espécies, como a jabuticabeira por exemplo.

10. Não fertilize: Pode parecer estranho, mas a fertilização após o plantio não é recomendada. O nitrogênio, essencial às plantas, e presente na grande maioria dos fertilizantes, pode queimar as finas raízes que estão se desenvolvendo. Deixe para fertilizar no segundo ano após o plantio.

Se este artigo ajudou você. Então compartilhe este artigo e ajude a divulgar essa informação.

2 comments on “Como plantar uma árvore em 10 passos

  1. No passo 5 vocês ensinam a fertilizar, e no passo 10 diz para não fertilizar. Não entendi.

  2. A fertilização de base é diferente de uma fertilização regular. No passo 5, devemos fertilizar o solo com adubos ricos em fósforo, potássio e matéria orgânica, que estimulem o enraizamento. No passo 10, explico que não devemos utilizar adubos ricos em nitrogênio, pois podem queimar as raízes finas que estão se formando. É uma questão de escolher os adubos certos. São dicas complementares na verdade.

Conte-nos sua experiência sobre o assunto deste artigo

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *