Suculenta-espiral – Albuca spiralis

A suculenta-espiral é uma planta bulbosa e suculenta, nativa da África do Sul, onde cresce em solos tanto arenosos como argilosos, desde Namaqualand, Península do Cabo e Karoo. Suas folhas são muito peculiares, além de suculentas, elas tem o formato linear, cor verde-azulada e pontas enroladas, como num saca-rolhas. As folhas surgem no outono-inverno e caem após a floração e frutificação da planta, que termina o ciclo no final da primavera, quando a planta entra em dormência. Em clima ameno, é possível que a suculenta-espiral perenize e permaneça com suas folhas durante o ano todo. As flores são amarelo esverdeadas e surgem pêndulas, em inflorescências eretas que se elevam acima da folhagem. Diz-se que seu perfume é doce e lembra baunilha e manteiga. A floração pode durar até 30 dias. A planta possui pêlos glandulares nas folhas e na base da inflorescência.

Foto de Michael Wolf

No Brasil ela foi lançada sob a marca Bloem Afrika, e tem feito grande sucesso na decoração de interiores. Apesar disso, é importante frisar que para o efeito encaracolado das suas folhas, a suculenta-espiral necessita tomar uma boa quantidade de sol direto durante o seu crescimento no outono. Em locais mais quentes, ela pode ser protegida em torno do meio dia. Depois que as folhas se desenvolverem ela pode ser levada para uma janela bem iluminada dentro de casa. Pode ser plantada em vasos, ou diretamente no jardim, em canteiros bem drenados, combinando com jardins rochosos, contemporâneos e de inspiração desértica.

Que tal ganhar dinheiro fazendo o que mais ama?

Jardinagem e Paisagismo

Se você adora estar entre as plantas e sujar as mãos de terra como eu, pode transformar a sua vida agora mesmo através da profissionalização. Seja feliz hoje, não deixe para depois.

Detalhe da flor
Detalhe da flor. Foto de 澎湖小雲雀

Deve ser cultivada sob sol pleno ou meia sombra, em solo perfeitamente drenável, próprio para plantas suculentas. Durante o seu crescimento e todo o período vegetativo, necessita regas regulares, de forma que o substrato seque superficialmente entre as regas. Após o início da dormência o substrato deve permanecer totalmente seco até o início do outono, quando poderá ser irrigado novamente. Cuidado com adubação orgânica e com a drenagem do vaso, o excesso de umidade pode provocar a podridão do bulbo. Este bulbo pode ser plantado mais superficialmente, ficando o seu colo para fora da terra. Podem tolerar baixas temperaturas, de até -7°C, no entanto não tolera geadas. Fertilize durante o outono e inverno, com fertilizante solúvel uma vez ao mês. Multiplica-se por sementes.

Se este artigo ajudou você. Então compartilhe este artigo e ajude a divulgar essa informação.