Seriguela – Spondias purpurea

A seriguela é uma árvore decídua e frutífera, da mesma família do caju. Ela é originária de regiões tropicais das Américas, e se tornou conhecida em diversas partes do mundo, como África, Índia e Filipinas. Seu caule é um tanto tortuoso e ramificado desde à base, conferindo-lhe o aspecto típico das árvores do cerrado e da caatinga. O porte é pequeno, geralmente não ultrapassando 7 metros de altura. As folhas são pinadas, com 7 a 23 folíolos ovalados, avermelhados quando jovens e verdes posteriormente. As folhas caem durante o período seco, mas a árvore permanece desnuda por pouco tempo, pois em seguida surge o novo enfolhamento. A floração ocorre na primavera e as flores são pequenas, hermafroditas, de cor rosa, vermelha ou roxa, e reunidas em panículas. A frutificação inicia no final da primavera e a colheita se estende por todo o verão. O fruto é uma drupa de casca fina, brilhante e cor alaranjada a vermelha. Sua polpa é amarela, aromática, ácida, doce e suculenta, com uma semente grande, do tamanho de uma azeitona. Os frutos são também atrativos para a fauna silvestre.

A seriguela era uma cultura local e incipiente no nordeste que foi se desenvolvendo e se dispersando com a popularização dos frutos do norte e nordeste por todo o Brasil. Por ser uma arvoreta rústica, resistente à estiagem e frutífera é crescente também sua utilização no paisagismo urbano. Assim já é possível ver com certa frequência a seriguela em jardins do Distrito Federal, sudeste, centro-oeste, norte e nordeste do Brasil. Os frutos da seriguela são versáteis e muito utilizados na gastronomia brasileira, onde podem ser consumidos in natura, como tira gosto de cachaças, em sorvetes, licores, doces, vinhos, sucos e na confecção de pratos salgados também.

Deve ser cultivada sob sol pleno ou meia sombra, adaptando-se bem a solos pobres, mas preferindo os mais ricos e profundos. Irriga-se regularmente no primeiro ano de implantação. Resistente à estiagem. Suscetível ao ácaro, a mosca-das-frutas e as doenças fúngicas. Não tolera o frio. Raramente se multiplica por sementes, sendo mais comum a estaquia dos ramos. Na estaquia, devemos observar que os ramos tenham cerca de 30 a 50 cm e sejam plantados em ângulo de 45 graus no início do período das chuvas. As covas de plantio devem ser bem preparadas com esterco curtido e calcário. A planta inicia sua produção de frutos cerca de 3 a 4 anos após o plantio.

Se este artigo ajudou você. Então compartilhe este artigo e ajude a divulgar essa informação.

Medicinal:

  • Indicações: Anemia, Inapetência, Leucopenia, Carência de vitaminas
  • Propriedades: Revitalizante e energizante por seu alto teor de vitaminas e minerais.
  • Partes Utilizadas: Frutos

Conte-nos sua experiência sobre o assunto deste artigo

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.