Saia-roxa – Datura metel

 Datura metel, Trombeta-roxa, Trombeta-dos-anjos, Babado-de-viúva, Zabumba-roxa, Manto-de-cristo, Anjo-da-trombeta, Trombeteira, Trompete-do-diabo, Trombeta-do-diabo, Planta-sagrada, Anágua-de-viúva

Foto: Klaus H. Steinhäusser

Foto de Klaus H. Steinhäusser
A saia-roxa é uma planta arbustiva, herbácea, florífera e ornamental, conhecida por ser tão bela quanto venenosa. Ela é nativa da Ásia, mas naturalizou-se por diversos países, principalmente sob clima tropical. De ramagem ereta e ramificada, ela cresce de 0.9 até 3 metros de altura, mas tende a se espalhar mais horizontalmente do que na vertical. As folhas são ovaladas, geralmente glabras, simples, inteiras ou lobadas, alternas, de cor verde escura a ligeiramente azulada e liberam um aroma desagradável quando amassadas ou podadas. Floresce do meio do verão até o fim do outono, despontando flores terminais, solitárias, eretas (diferentes da Saia-branca (Brugmansia suaveolens), de flores pendentes). Elas são grandes, hermafroditas e possuem forma de trombeta, podendo ter uma corola simples, dupla ou tripla e se apresentam nas cores branca, amarela, rosa, lilás ou roxo intenso, perfumadas ou não, dependendo da cultivar. Cada flor se abre por apenas um dia, e são atrativas para mariposas noturnas, suas principais polinizadoras. Os frutos que se seguem são do tipo cápsula, redondos e nodosos, ao invés de espinhosos, como nas outras espécies do mesmo gênero. Eles são deiscentes, abrindo-se quando maduros em quatro valvas e liberando assim numerosas sementes.

As Daturas Negras, da variedade D. metel ‘Fastuosa’, são especialmente procuradas para adornar os jardins. Elas possuem a ramagem negra, flores dobradas e que na maioria das vezes são roxas por fora e brancas por dentro, muito atrativas, como no exemplar das fotos que ilustram este artigo.

Foto de Klaus H. Steinhäusser
No jardim é uma espécie rústica, de baixa manutenção e versátil. Plante a saia-roxa em canteiros bem fertilizados, em linhas simples, junto a muros, ou em composições com outras plantas de texturas e cores diferentes, produzindo assim um contraste interessante. Se lhe oferecido um suporte, como pequenas treliças por exemplo, pode ser conduzida como trepadeira, com alguns amarrios. Não é necessário remover as flores mortas, e permite ser podada, para que renove a folhagem entre um ano e outro. Plante também em vasos e jardineiras, adornando pátios e varandas, o que é muito útil sob clima temperado, já que poderá ser movida para ambientes internos no inverno rigoroso, e depois retornar na primavera.

Além de suas óbvias qualidades como ornamental, a saia-roxa é reputada como uma planta ao mesmo tempo tóxica, medicinal e mágica, o que é comum às espécies do gênero Datura. Essas plantas possuem tropanos alcalóides, tais como escopolamina, hiosciamina e atropina, agentes anticolinérgicos que podem provocar delírios, midríase, taquicardia, hipertermia, amnésia, comportamentos estranhos e até mesmo violentos. Em altas doses, tornam-se um potente veneno. Em diferentes culturas, desde a Índia, China e Américas, as daturas vem sendo utilizadas há séculos por estes efeitos, em rituais de iniciação, xamanismo, mas também na medicina, principalmente para tratar a asma e o reumatismo. Todas as partes da planta possuem estas substâncias, que variam em quantidade, dependendo do órgão e da idade da planta, assim como da variedade, condições de cultivo, etc. Desta forma, seu uso como medicamento é bastante controverso e restrito, sendo difícil controlar a dose entre o tratamento e o veneno fatal.

Deve ser cultivada sob sol pleno ou meia-sombra, em solo fértil, drenável, enriquecido com matéria orgânica e irrigado regularmente. Sob clima temperado, esta espécie se comporta como anual. Neste caso, recomenda-se plantar as sementes em estufa, em meados do inverno, e transplantar as mudas para o local definitivo após a última geada. Já em clima tropical ela pereniza, não necessitando replantio anual. Apesar disso, não é uma espécie longeva, e de tempos em tempos será necessário renovar os canteiros. Sensível ao frio intenso e geadas. Multiplica-se facilmente por sementes e estaquia dos ramos.

Se este artigo ajudou você. Então compartilhe este artigo e ajude a divulgar essa informação.

Medicinal:

  • Indicações: Asma, Bronquite, Reumatismo
  • Propriedades: Anticolinérgico
  • Partes Utilizadas: Toda a planta

Alerta:

Todas as partes da planta são tóxicas e perigosas se ingeridas por pessoas ou animais. Seu uso medicinal é restrito e apenas sob acompanhamento médico especializado. A saia-roxa também é considerada uma planta daninha, em diferentes regiões tropicais do planeta, por onde se espalhou e naturalizou-se, sendo comumente encontrada na beira de estradas e terrenos baldios.