Rainha-das-árvores – Amherstia nobilis

 Amherstia nobilis, Amérstia, Amércia, Rainha-das-flores, Orgulho-de-burma, Árvore-de-orquídeas

Foto: Tatters

A rainha-das-árvores é uma espécie arbórea tropical, perenifólia e que se destaca por sua floração espetacular. Ela é originária das florestas tropicais de Burma (Birmânia), na Ásia, embora atualmente seja rara em seu habitat. Apresenta copa arredondodada, globosa e cheia, com tronco rugoso e acastanhado, e porte pequeno a médio, alcançando de 7 a 20 metros de altura. Suas folhas são pinadas, com 6 a 8 folíolos oblongos, grandes, de cor verde escura na página superior e verde-clara na inferior. Logo que surgem, as folhas são curiosamente pendentes, pálidas e avermelhadas, o que cria um grande fator de interesse à planta, mesmo quando está sem flores. As inflorescências são um show à parte, longas e pendentes, com flores de formato único, longos estames e cor vermelho vivo, contrastando com pequenas manchas amarelas. Em clima favorável, floresce durante todo o ano, com mais intensidade na primavera e verão. Os frutos são do tipo vagem, deiscentes e lenhosos quando maduros.

Detalhe das folhas jovens, à esquerda, e da vagem, à direita. Fotos de  Forest & Kim Starr e de Citron, respectivamente.
Detalhe das folhas jovens, à esquerda, e da vagem, à direita. Fotos de Forest & Kim Starr e de Citron, respectivamente.
É impossível não se encantar pela rainha-das-árvores! Não é à toa que muitos a consideram a mais bela de todas as árvores. Suas inflorescências pendentes são verdadeiras jóias da natureza e valorizam o projeto paisagístico, sempre como destaque. Apesar de vegetar bem em nossos jardins tropicais, por ser de difícil propagação, ela ainda é rara nos viveiros e garden centers. O que faz com que a muda seja bastante valorizada também, com preços elevados. Utilize a rainha-das-árvores como ponto focal em espaços que permitam a observação das flores de perto também. Ela é ideal para áreas com drenagem deficiente, mas não permanentemente encharcadas, onde outras árvores poderiam perecer.

Deve ser cultivada sob sol pleno, em solo fértil, enriquecido com matéria orgânica e irrigado regularmente. Aprecia clima tropical úmido, de forma que seu cultivo em áreas mais continentais é complicado. Em tempo seco, queima a pontas das folhas e cessa o crescimento. Também não tolera estiagem, ventos, ou frio intenso. Ao plantá-la, prepare bem o berço, adicionando esterco curtido de curral e farinha de ossos, para um bom desenvolvimento inicial. Multiplica-se por alporquia e por sementes, que devem ser colhidas assim que os frutos se abrirem. As sementes podem ser colocadas de molho em água limpa por 24 horas antes do plantio, e costumam germinar com facilidade.

Se este artigo ajudou você. Então compartilhe este artigo e ajude a divulgar essa informação.

Conte-nos sua experiência sobre o assunto deste artigo

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.