Planta-diamante – Pachyphytum compactum

A planta-diamante é uma espécie suculenta, originária do México, e que chama a atenção de colecionadores por suas folhas multifacetadas, como se tivessem sido lapidadas igual uma pedra preciosa. Ela é estolonífera, e suas folhas crescem em rosetas bem densas, formadas por folhas de formato qua vai do arredondado ao cilíndrico, com ápice acuminado e com venações brancas que se unem e dão o interessante aspecto facetado.

Foto de Seán A O’Hara
As cores e formas variam do verde claro ao acinzentado, com pontas avermelhadas, mas podem mudar de acordo com a cultivar e com as intempéries, tendendo a ser mais verdes e alongadas sob meia sombra e mais coloridas e compactas sob sol pleno, frio e estiagem. Floresce eventualmente, despontando acima da folhagem flores em forma de sino de cor amarela, laranja ou rósea. As variedades incluem a P. compactum cristatus, que forma densas massas arredondadas, e a P. compactum ‘Rosé’, de rosetas de cor rosada.
Detalhe das flores. Foto de Natalie S.
Uma planta única, de aspecto duro como pedra, mas extremamente delicada. É preciso ter muito cuidado ao manusear a espécie em replantios e divisões, pois suas folhas se soltam com muita facilidade. Não obstante, cada folhinha solta é uma excelente forma de propagação que deve ser aproveitada. Apresenta crescimento lento a moderado, mas vale muito à pena ter essa pequena jóia na sua coleção de suculentas. Sua textura e cores diferentes são uma excelente combinação para outras espécies, ou mesmo na formação de um denso tapete em vasos e jardineiras, adornados com pedriscos que valorizem sua folhagem.
Foto de salchuiwt
Deve ser cultivada sob sol pleno ou meia sombra, em substrato próprio para cactos e suculentas, leve, arenoso, perfeitamente drenável e enriquecido com matéria orgânica. A irrigação deve ser esparsa, permitindo que o substrato seque entre as regas. As regas assim são mais frequentes na primavera e verão, e bastante reduzidas no outono e inverno. Como muitas suculentas, a planta diamante não tolera encharcamentos, que levam ao rápido apodrecimento das raízes, assim, evite utilizá-las em terrários sem drenagem ou com pratos sob os vasinhos. Não resiste bem ao frio intenso por tempo muito prolongado. Evidencia cores, formas e contrastes mais vibrantes quanto exposta ao sol, estiagem e frio. Multiplica-se facilmente por estaquia das folhas, além da separação das novas rosetas que se forma entorno da planta mãe. Deixe as folhas e rosetas novas para cicatrizar por 24 horas na sombra antes do plantio.

Se este artigo ajudou você. Então compartilhe este artigo e ajude a divulgar essa informação.