Sua dose diária de jardinagem no whatsapp - 100% Grátis Participar do Grupo

Pimenta

Capsicum spp

Raquel Patro

Atualizado em

O gênero Capsicum abrange uma fascinante variedade de plantas, popularmente conhecidas como pimentas e pimentões. As espécies dentro deste gênero são classificadas de diversas formas, incluindo categorias como domésticas, semi-domesticadas e selvagens. Entre as espécies domésticas e amplamente cultivadas estão a C. annuum var. annuum, C. baccatum var. pendulum, C. chinense, C. frutescens e C. pubescens. É interessante notar que as pimentas do gênero Capsicum não estão botanicamente relacionadas com outras pimentas frequentemente utilizadas como temperos, como a pimenta-do-reino (Piper nigrum), pimenta-da-jamaica (Pimenta dioica) ou pimenta-rosa (Schinus sp).

Cultivadas por uma série de razões, incluindo usos alimentares, medicinais, condimentares e ornamentais, as pimentas do gênero Capsicum são notáveis pela sua versatilidade. Elas possuem um caule lenhoso ou semi-lenhoso, são ramificadas, e podem crescer de forma ereta ou recurvada. As folhas são lanceoladas, com uma coloração verde brilhante e nervuras proeminentes. O tamanho das plantas pode variar, com algumas cultivares anãs e outras podendo atingir até 1,5 metros de altura. A maioria das flores é branca, mas existem variedades com flores arroxeadas. Os frutos, que são bagas, variam em tamanho, forma (esférica, cônica, campanulada, entre outras) e cor (verde, branco, amarelo, vermelho, laranja, preto, marrom, violeta).

O sabor picante característico das pimentas é devido à presença de capsaicina e outros compostos capsaicinóides. A intensidade da picância é medida pela escala Scoville, que começa com o pimentão, considerado sem picância (0 unidades), e vai até as pimentas mais picantes, como os habaneros, que podem alcançar até 300.000 unidades na escala. Na culinária, as pimentas são versáteis, utilizadas em conservas, molhos, saladas, recheadas, entre outras preparações, e são um ingrediente chave em diversas culturas ao redor do mundo.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Além desses aspectos, é interessante destacar a importância histórica e cultural das pimentas. Originárias das Américas, elas foram uma das primeiras plantas a serem domesticadas no Novo Mundo, com evidências de uso datando de mais de 6.000 anos atrás. Após a chegada dos europeus nas Américas, as pimentas rapidamente se espalharam pelo mundo, influenciando significativamente as culinárias de várias regiões, como a Ásia e a Europa.

A diversidade de pimentas é vasta, com mais de 50 espécies conhecidas e milhares de variedades. Cada uma possui características únicas em termos de sabor, picância, tamanho e cor. Por exemplo, a C. annuum inclui tanto pimentas doces como os pimentões quanto pimentas picantes como a jalapeño e a caiena. A C. chinense é conhecida por suas pimentas extremamente picantes, como a habanero e a ghost pepper. Já a C. baccatum, com sua variedade pendulum, é famosa por pimentas como a ají amarillo, muito utilizada na culinária sul-americana.

No contexto medicinal, as pimentas têm sido estudadas por suas propriedades anti-inflamatórias, analgésicas, termogênicas e anticancerígenas, devido principalmente à capsaicina. Esta substância tem sido utilizada em cremes tópicos para aliviar a dor e em pesquisas para tratamento de condições como a artrite e o câncer.

No paisagismo, as pimenteiras são valorizadas pela sua estética vibrante e variada. Elas podem ser utilizadas em jardins de ervas, canteiros de vegetais, ou como plantas ornamentais em vasos. A diversidade de cores e formas dos frutos adiciona um elemento decorativo único ao jardim. Além disso, atraem polinizadores como abelhas e borboletas, contribuindo para a biodiversidade do ambiente. As pimentas também tem a mística reputação de afastar o “mau-olhado” e as energias negativas em diferente culturas.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Muitas pessoas se questionam se as cultivares de pimentas ornamentais são comestíveis e, embora elas sejam cultivadas por sua beleza estética, é importante destacar que seus frutos são comestíveis. Contudo, antes de consumir estes frutos, é essencial considerar um período de carência após a aquisição da planta. Diferentemente das pimentas cultivadas especificamente para consumo, os produtores de plantas ornamentais podem não seguir os mesmos rigorosos prazos de carência entre a aplicação de defensivos agrícolas e a comercialização.

Esse período de espera é crucial para garantir que quaisquer resíduos de pesticidas ou fungicidas tenham tempo suficiente para se decompor ou diminuir a níveis seguros para o consumo humano. Recomenda-se uma espera de pelo menos algumas semanas e, durante esse período, é aconselhável realizar uma boa manutenção da planta, incluindo regas adequadas e, se possível, substituir o substrato por uma versão mais natural e orgânica, para minimizar qualquer risco potencial associado aos defensivos utilizados previamente.

Embora as pimenteiras sejam perenes, as variedades atuais são geralmente selecionadas para produzir frutos intensamente durante um curto período. Após o primeiro ano, estas plantas tendem a perder beleza, enfraquecer, produzir menos frutos e tornar-se mais suscetíveis a pragas e doenças. Para manter a vitalidade das pimenteiras, é recomendado renovar os vasos e canteiros a cada um ou dois anos, realizar o raleio de flores (reduzir o número de flores) e a colheita constante dos frutos maduros para promover uma maior longevidade.

Para um cultivo saudável, as pimenteiras devem ser plantadas sob sol pleno ou meia-sombra, em solo fértil, profundo, leve e enriquecido com matéria orgânica, e necessitam de irrigação regular. São plantas que apreciam adubações frequentes, semanais durante o crescimento e a floração, e quinzenais durante a frutificação. É importante ressaltar que não toleram estiagem, encharcamento, frio ou geadas. A propagação pode ser feita por estaquia, mas é mais comum por meio de sementes, com a colheita geralmente iniciando-se entre 100 a 120 dias após o plantio.

Em termos de cuidados, é crucial estar atento às necessidades específicas de cada variedade. Algumas, como a C. chinense, preferem climas mais quentes e úmidos, enquanto outras, como a C. annuum, são mais tolerantes a variações climáticas. Leve em consideração também o clima da sua região. Em áreas temperadas e subtropicais, muitas espécies podem ficar sob sol pleno, enquanto que em regiões tropicais a equatoriais algum sombreamento nas horas mais quentes do dia se faz necessário. A poda regular ajuda a manter a forma da planta e promove uma produção mais abundante de frutos.

A colheita das pimentas também varia de acordo com a variedade e o uso desejado. Pimentas verdes são geralmente colhidas antes da maturação completa, enquanto pimentas para secagem ou moagem são deixadas na planta até atingirem a maturidade total. O momento da colheita pode afetar significativamente o sabor e a picância do fruto.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE


Já pensou em abrir a porta de casa e dar de cara com um jardim espetacular que parece ter saído diretamente de uma revista? Seja sincero, quem não queria?

E aí, já tá imaginando o upgrade que seu jardim vai ganhar? Cada vez que você botar a mão na terra e ver o resultado crescendo e florindo, vai sentir aquela satisfação de "puxa, eu que fiz!". "101 Técnicas de Jardinagem Explicadas" não é só um livro, é tipo um melhor amigo pra quem ama plantar e cuidar.

Bom, com o eBook 101 Técnicas de Jardinagem Explicadas, esse desejo pode virar realidade, e acredite, mais fácil do que você imagina. Tá começando do zero ou já tem a mão meio verde? Não importa! Este guia foi feito pensando em todo mundo. Aqui dentro, você vai achar mais de 600 páginas cheias de ilustrações que falam por si só, com instruções detalhadas que vão desde o básico até o avançado. Já pensou em quanta coisa nova você vai aprender e aplicar aí no seu cantinho verde?

Quer ter a alegria de comer frutas que você mesmo plantou? Ou que tal ver flores que mais ninguém tem, colorindo seu jardim e perfumando sua casa? Pois é, esse eBook entrega isso e muito mais. Bora dar esse passo e transformar seu espaço ao ar livre num verdadeiro oásis particular? Pega seu exemplar agora e vamos nessa jornada juntos! E aí, preparado pra ver seu jardim virar capa de revista?

Oferta por tempo limitado!

DE R$ 59,90 POR APENAS

R$ 19,90 à vista

Sobre Raquel Patro

Raquel Patro é paisagista e fundadora do site Jardineiro.net. Desde 2006, ela desenvolve conteúdos especializados em plantas e jardins, pois acredita que todas as pessoas, sejam amadores ou profissionais, devem ter acesso a conteúdos de qualidade. Nerd de carteirinha, ela gosta de livros, ficção científica e tecnologia.