Palmeira-triângulo – Dypsis Decaryi

A palmeira-triângulo é uma espécie de estipe único e crescimento lento a moderado, oriunda da Ilha de Madagascar. O que chama a atenção nesta espécie é a disposição das folhas na coroa da planta. Elas surgem agrupadas em três seções, de forma que ao corte transversal, tem-se um triângulo. As folhas são pinadas, eretas e arqueadas, de cor azul-acinzentada, e alcançam 2,5 metros de comprimento. O caule é cinzento, com cerca de 30 a 40 cm de diâmetro. A palmeira-triângulo alcança geralmente de 3 a 6 metros de altura em cultivo, mas em seu habitat pode chegar até 15 metros. No verão surgem as inflorescências, entre a base das folhas, com numerosas flores pequenas, de cor amarela. Os frutos que se seguem são drupas carnosas, ovóides, com polpa escassa e doce, e uma única e grande semente.

Ideal em plantios isolados, como destaque, ou em renques, formando belas alamedas de efeito tropical e imponente. Da mesma forma, pode compor conjuntos ou grupos com outras espécies. O aspecto diferenciado de sua coroa não passa desapercebido. É comum vê-la em grandes parques e praças nos estados do Rio de Janeiro e São Paulo. Quando jovem, também pode ser plantada em vasos, adornando ambientes internos amplos e bem iluminados.

Que tal ganhar dinheiro fazendo o que mais ama?

Jardinagem e Paisagismo

Se você adora estar entre as plantas e sujar as mãos de terra como eu, pode transformar a sua vida agora mesmo através da profissionalização. Seja feliz hoje, não deixe para depois.

Deve ser cultivada sob meia sombra ou sol pleno, em solo fértil, bem drenável, enriquecido com matéria orgânica e irrigado regularmente. Após bem estabelecida resiste muito bem à estiagem. É uma palmeira de difícil transplante, visto que seu sistema radicular é mais profundo e delicado. Tolera maresia e ventos, sendo uma boa espécie para cultivar em regiões costeiras. Resiste ao frio subtropical. Não cultive essa palmeira em solos pesados, argilosos ou com qualquer dificuldade de drenagem, visto que é muito suscetível ao apodrecimento. Não adubar em excesso, principalmente com fertilizantes orgânicos. Multiplica-se por sementes recém colhidas, de frutos maduros despolpados, e postas e germinar em substrato arenoso, mantido úmido. Germina em 1 a 3 meses.

Se este artigo ajudou você. Então compartilhe este artigo e ajude a divulgar essa informação.