Orquídea-pomba – Peristeria elata

A orquídea-pomba é uma orquídea de crescimento simpodial, que pode se comportar tanto como epífita, como quanto terrestre. Ela é nativa de regiões montanhosas da América Central e do noroeste da América do sul, mas principalmente do Panamá, onde é a flor símbolo nacional. Ela habita em locais com mais de mil metros de altitude, preferindo áreas de bosque, com substratos ricos, que podem ser troncos velhos de árvores, recobertos de musgos e outras epífitas, ou diretamente no nível do solo, mas sempre em locais com abundante matéria orgânica em decomposição. Ela apresenta pseudobulbos ovóides, com cerca de 12 centímetros de altura, alongados e com quatro grandes folhas cada, plissadas. A inflorescência surge na base dos pseudobulbos, com uma longa e forte haste e de 4 a 12 flores. A flor é um espetáculo à parte. Com pétalas e sépalas muito semelhantes, carnosas, côncavas e de uma cor branco marfim, elas formam um invólucro perfeito para o labelo, pontilhado de púrpura, que tem um formato muito peculiar, parecendo com uma pequena pomba de asas abertas, o que lhe rendeu os distintos nomes populares, de orquídea-pomba e flor-do-espírito-santo, por exemplo. Ela é perfumada, e dizem que seu aroma lembra a cerveja. A floração acontece na primavera.

A planta inteira. Foto de Kenpei
Essa linda orquídea é um ítem muito buscado por colecionadores. Em vasos bonitos, ela pode enfeitar diferentes ambientes durante a floração. Como suas hastes são altas, coloque-a em local de destaque ou em locais baixos, como mesinhas laterais e criados mudos. As flores são especialmente duráveis e podem ser utilizadas como flor de corte também. Devido à coleta indiscriminada desta orquídea da natureza, ela encontra-se seriamente ameaçada de extinção.

Deve ser cultivada sob meia sombra, ou luz difusa, sem tomar o sol direto nas horas mais quentes do dia. O ideal é utilizar um sombrite com 50 a 60% de sombreamento. No inverno, a luz pode aumentar, o que parece lhe favorecer o florescimento. Em seu habitat esse fenômeno acontece naturalmente, pois ela muitas vezes vegeta sob a copa de árvores caducas. Aprecia umidade ambiental, muito calor e regas frequentes, sem encharcar. Gosta de substratos mistos, entre materiais para epífitas, como esfagno e casca de pinus, e materiais para terrestres, como pedra britada, turfa e areia. Multiplica-se por separação dos pseudobulbos, ficando cada nova muda, com uma estrutura completa e pelo menos três pseudobulbos cada, além de uma brotação guia. Comercialmente a multiplicação pode ser realizada por sementes ou meristema, em laboratório.

Se este artigo ajudou você. Então compartilhe este artigo e ajude a divulgar essa informação.

One comment on “Orquídea-pomba – Peristeria elata

  1. Comprei um bulbo dela e hj particularmente estou muito feliz pq vi um brotinho nela. Gostei muito do artigo! Parabéns!

Conte-nos sua experiência sobre o assunto deste artigo

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *