Licuala-redonda – Licuala peltata

Licuala peltata peltata - Foto de High Forests
Licuala peltata peltata – Foto de High Forests
A licuala-redonda é uma palmeira monóica e ornamental, de estipe único e curto e crescimento bastante lento. Ela se caracteriza por ter até 15 folhas enormes, plissadas, brilhantes e que podem ser palmadas, na forma “peltata“, e inteiras e redondas na “sumawongii“. Cada folha é sustentada por um forte pecíolo, de margens espinhentas e à medida que as folhas caem, parte dos pecíolos antigos permanece no caule, recobrindo-o e dando um aspecto fibroso. As inflorescências surgem dentre a folhagem e são do tipo espiga, arqueadas, subdividindo-se a partir de uma raquis central, em muitas espiguetas. Cada espigueta carrega numerosas flores esverdeadas e hermafroditas, que são muito atrativas para as abelhas por serem perfumadas e ricas em néctar. Os frutos que se seguem são drupas globulares, de cor laranja quando maduros, e carregam cada um uma única semente.

Frutos da Licuala-redonda. Foto de Techie Old Fox
Frutos da Licuala-redonda. Foto de Techie Old Fox
Esta palmeira de leque é ideal para cultivar em ambientes internos, em vasos amplos e perfeitamente drenáveis. Ela no entanto, precisa de umidade suplementar em ambientes secos, e ficará feia, com as pontas queimadas, em locais com ar condicionado permanentemente ligado. Também prescinde de grandes espaços, tanto para se desenvolver, como para ficar proporcional ao ambiente. Ideal para grandes salas, saguões, jardins de inverno, pátios, estufas e halls de entrada, como em shoppings, grandes escritórios e residências. No jardim, ela se adapta muito bem em locais sombreados por outras árvores, de maior porte, onde pode ser uma forração interessante, adicionando uma beleza tropical e escultural onde quer que seja utilizada, isolada ou em pequenos grupos. Suas folhas exuberantes criam invariavelmente foco de atenção no jardim.

Deve ser cultivada sob luz filtrada ou meia sombra, em substrato preferencialmente arenoso, enriquecido com matéria orgânica, drenável e irrigado regularmente. Aprecia o calor e a umidade tropicais, mas é uma das poucas palmeiras de leque que suporta temperaturas mais baixas de até -2°C. Teme ventos fortes, que ressecam e rasgas as folhas. Multiplica-se por sementes, obtidas de frutos maduros e prontamente despolpados, postas a germinar após um dia de molho em água morna, em substrato arenoso e mantido aquecido e úmido. Leva de 3 semanas a 4 meses para que ocorra a germinação. Ainda assim ela é desuniforme e de baixa taxa.

Se este artigo ajudou você. Então compartilhe este artigo e ajude a divulgar essa informação.

Conte-nos sua experiência sobre o assunto deste artigo

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *