Jóia-do-cabo – Nemesia strumosa

 Nemesia strumosa, Nemésia, Arlequim

Foto: Koizumi

A jóia-do-cabo é uma planta herbácea, anual e muito florífera, originária de regiões arenosas e de clima temperado da África do Sul. De porte pequeno a jóia-do-cabo dificilmente ultrapassa os 45 centímetros de altura. Seus ramos brotam eretos direto da base, dando um formato cheio e arredondado à planta. As folhas são simples, opostas, lineares a lanceoladas e de cor verde-clara, com margens inteiras a denteadas. As inflorescências surgem no verão, e são do tipo rácemo, terminais, com delicadas flores suavemente perfumadas. As flores tem uma forma singular, formadas por uma corola com duas pétalas, uma superior, dividida em quatro lobos, e uma grande pétala inferior, divida em dois lobos e que muitas vezes apresenta cor ou tonalidade diversa do restante da flor. E por falar em cor, há muitas opções que vão do rosa, ao amarelo, laranja, lilás, branco, vermelho ou azul. Muitas dessas variedades são híbridos, produzidos através de cruzamentos com outras espécies do mesmo gênero como a Nemesia versicolor, por exemplo. Além de cores diferentes, as cultivares resultam em plantas com diferentes portes, rusticidade, entre outras características.

Stefano
Uma planta perfeita para a composições coloridas, em misturas de cores utilizando apenas a jóia-do-cabo ou mesmo com outras espécies de flores anuais. Desta forma pode ser aproveitada em canteiros, bordaduras, vasos, jardineiras e cestas pendentes. Prolongue a floração da espécie, removendo continuamente as flores velhas. Depois de um tempo é interessante também uma poda mais drástica, que estimula uma nova floração abundante. Fertilize semanalmente com um bom adubo líquido.

Pode ser cultivada sob sol pleno, em regiões mais frias, ou sob meia sombra, em áreas muito quentes. Aprecia solo arenoso, perfeitamente drenável, mas bem enriquecido com matéria orgânica, levemente ácido e irrigado regularmente. Não tolera estiagem, geadas ou calor intenso (acima de 29°C). Multiplica-se por sementes postas a germinar no outono e inverno, em estufas protegidas, para que possam ser transplantadas para os canteiros na primavera, após a última geada. A germinação se completa em 14 a 20 dias. É possível propagá-la também através de estaquia dos ramos jovens que ainda não floresceram. Estimule o adensamento das plantas em formação através da técnica do beliscamento.

Se este artigo ajudou você. Então compartilhe este artigo e ajude a divulgar essa informação.