Érica-japonesa – Leptospermum scoparium

A érica-japonesa é um arbusto ereto e muito florífero, além de delicado e gracioso. Sua textura é semi-lenhosa e seus ramos são bastante ramificados. Ele é nativo da Nova Zelândia e é mais encontrado na costa leste, do norte ao sul da ilha, assim como na Austrália, em regiões como a Tasmânia, Victoria e Nova Gales do Sul. O nome árvore-chá deve-se ao famoso navegador inglês James Cook, por ele ter utilizado suas folhas para fazer chá, durante explorações pela Oceania.

As folhas diminutas e aromáticas, de coloração verde-acinzentada, recobrem os ramos deste arbusto perene, que floresce na primavera e no verão. Sua pequenas flores podem ser simples ou dobradas, nas cores branca, vermelha ou rosa. Aprecia o frio, desenvolvendo-se e florescendo com mais abundância em climas amenos.

Naturalmente seu aspecto é aberto, mas podemos ter um arbusto mais formoso e compacto com podas periódicas e leves. A érica-japonesa pode ser plantada em vasos ou no jardim como bordadura, em maciços ou como planta isolada. É bastante apreciada também na arte do bonsai, por apresentar naturalmente folhas e flores pequenas.

Deve ser cultivada sob sol pleno, em solo fértil, bem drenável, enriquecido com matéria orgânica e irrigado periodicamente. Aprecia adubações periódicas e não tolera o calor tropical. Multiplica-se por sementes, produzidas em grande número e colhidas após a queda das flores. Também pode multiplicar-se por estaquia.

Se este artigo ajudou você. Então compartilhe este artigo e ajude a divulgar essa informação.

2 comments on “Érica-japonesa – Leptospermum scoparium

  1. Olá,

    A Erica, para quem dei o codinome de “Claudinha”, em homenagem a minha esposa que fez aniversário dia 24/01, chegou em casa na forma de bonsai neste data.
    Por enquanto é pouco o contato de experiência com ela, vou sim tentar utilizar das dicas oferecidas aqui para tentar mante-la sadia e se possível sempre florida.

    Grato pelas dicas.

  2. Vi árvores de Erica no Mosteiro São João, em Campos do Jordão. Fiquei fascinada!
    Que bom encontrar sobre ela por aqui!
    Continue sempre!

Conte-nos sua experiência sobre o assunto deste artigo

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.