Dendróbio-de-capuz – Dendrobium aphyllum

 Dendrobium aphyllum, Orquídea-das-fadas

Foto: Tim Waters

O dendróbio-de-capuz é uma orquídea simpodial, epífita ou litófita, decídua e muito florífera, que encanta a todos que a conhecem. Ela apresenta pseudobulbos afilados, cilíndricos, avermelhados, recobertos por uma película papirácea e transparente, pendentes e muito longos, podendo alcançar 2 metros de comprimento. Suas folhas são verde brilhantes e aparecem apenas durante o crescimento dos pseudobulbos, caindo no período do inverno. Assim, ela é curiosamente, uma orquídea decídua, que mantém os pseudobulbos antigos saudáveis por muito tempo. Floresce na primavera, estando a planta despida de folhas e com aspecto que engana os desavisados, que muitas vezes podem pensar que trata-se de uma planta artifical ou que ela está morta ou doente. A floração é curta porém abundante e espetacular, com os pseudobulbos carregados desde à base. As flores apresentam a cor rosa desbotada, com o labelo na cor branco-creme e em forma de trombeta, com veios rosados e finamente franjados em sua borda. Além da forma típica, ocorrem naturalmente outras duas variedades, uma suave, com flores de cor quase branca e outra mais intensa, com flores de cor rosa-escuro, quase violáceo.

No paisagismo e na decoração, o dendróbio-de-capuz merece ser valorizado por seu caráter pendente. Ele pode ser plantado em cestas e jardineiras suspensas ou fixado nos ramos altos de uma árvore. A delicadeza das cores suaves, tanto dos pseudobulbos nus, quanto das flores delicadas, remete a um certo romantismo bucólico. Assim, é ideal para acrescentar charme a ambientes com decoração provençal ou campestre.

Que tal ganhar dinheiro fazendo o que mais ama?

Jardinagem e Paisagismo

Se você adora estar entre as plantas e sujar as mãos de terra como eu, pode transformar a sua vida agora mesmo através da profissionalização. Seja feliz hoje, não deixe para depois.

Deve ser cultivado sob meia sombra ou luz difusa, em substrato próprio para epífitas, composto geralmente de fibra e casca de côco, casca de pinus, pedra britada, esfagno, etc. A drenagem dos vasos deve ser perfeita e as regas frequentes, sendo reduzidas no inverno. O sombreamento ideal indicado para a espécie é de 50 a 60%. Fertilize apenas durante o crescimento, ela não aprecia adubos enquanto estiver sem folhas, no inverno. Diferente do manejo do dendróbio-comum (Dendrobium nobile), não é indicado remover os pseudobulbos velhos desta espécie, pois estes tendem a florescer sucessivamente, ano após ano. Multiplica-se por separação dos keikis que se formam com facilidade e por divisão da planta, permanecendo cada muda com pelo menos quatro pseudobulbos, rizoma e raízes, além de um broto guia.

Se este artigo ajudou você. Então compartilhe este artigo e ajude a divulgar essa informação.

Conte-nos sua experiência sobre o assunto deste artigo

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.