Árvore-da-felicidade-fêmea – Polyscias fruticosa

 Polyscias fruticosa, Árvore-da-felicidade, Arália

Foto: Pinus

A árvore-da-felicidade-fêmea é um arbusto ou arvoreta, de textura semi-lenhosa e folhagem ornamental, cercada de misticismo e superstições. Acredita-se que a presença da planta na casa traz harmonia e felicidade ao ambiente e seus moradores. No entanto, para receber essas dádivas não se pode comprá-la simplesmente, é preciso ganhar de presente. Essa história surgiu do fato de os povos orientais frequentemente oferecerem a planta de presente, em conjunto a uma outra espécie, a Polyscias guilfoylei, convenientemente denominada árvore-da-felicidade-macho. Apesar do nome, do parentesco e da semelhança, as plantas são de diferentes espécies e não necessitam uma da outra para viver ou se reproduzir. Ainda assim, há quem diga que somente plantadas juntas elas trazem boa sorte e felicidade. Suas folhas são tripinadas, aromáticas, brilhantes, de cor verde escura, lineares a lanceoladas e subdivididas em finos segmentos. Com o passar dos anos, as folhas de baixo secam e caem, exibindo um caule rugoso, forte e bonito, que aparenta ser mais antigo do que realmente é. Essa característica é muito procurada em plantas para a arte do bonsai. Ocorre ainda uma variedade de folhas variegadas, com margens brancas. Raramente floresce fora do seu habitat.

À direita árvore-da-felicidade-fêmea e à esquerda, a espécie macho.
À direita árvore-da-felicidade-fêmea e à esquerda, a espécie macho. Foto de Tau’olunga
Plante a árvore-da-felicidade-fêmea em bonitos vasos de cerâmica ou resina, que fiquem bem com a decoração do ambiente. Sua folhagem luxuriante, de textura fina e tropical tem um efeito decorativo impactante em salas, escritórios, quartos, varandas, pátios, etc. Realize podas de formação e limpeza, estimulando o adensamento da planta e prevenindo assim doenças e pragas. Mantenha a proporção do tamanho da muda com o volume do vaso. E tenha em mente que de tempos em tempos, a planta precisará ser transplantada, precisando cada vez de uma vaso maior, que acompanhe o seu desenvolvimento. No jardim pode ser plantada isolada, em conjuntos ou em renques, preferencialmente em áreas protegidas. Se conduzida em ambientes internos, tende a crescer demorando para lignificar o caule. Essa característica a torna suscetível a quebras. Portanto, utilize tutores de bambú ou madeira, para manter a planta bem escorada.

Deve ser cultivada sob sol pleno, meia sombra ou luz difusa, em solo drenável, enriquecido com matéria orgânica e mantido úmido, sem encharcar. Ao montar o vaso para a planta, utilize como substrato uma mistura de solo comum de jardim, terra vegetal, areia e vermiculita, e forre o fundo do vaso com pedras e manta geotêxtil. Assim você garante a boa drenagem e a retenção ideal de umidade. Apesar do que muitos podem dizer, a árvore-da-felicidade-fêmea pode ser plantada sob sol pleno, desde que a mudança para o ambiente ensolarado seja lenta e gradual, evitando assim a queima repentina das folhas. Da mesma forma, plantas cultivadas sob intensa iluminação precisam ser gradativamente sombreadas, pois correm o risco de perder todas as folhas depois da brusca mudança de ambiente. Ela cresce muito bem em ambientes sombreados em até 80%, mas ficará mais viçosa e cheia em áreas mais iluminadas. Não tolera poluição ou fumaça de cigarros, assim como frio intenso, geadas, salinidade, ar condicionado ou áreas expostas com muito vento. Fertilize de maneira branda e diluída durante toda a primavera e verão. Multiplica-se facilmente por estaquia dos ramos, que podem ser obtidos durante as podas.

Se este artigo ajudou você. Então compartilhe este artigo e ajude a divulgar essa informação.

Medicinal:

  • Indicações: Dor reumática, Intoxicação, Infecções, Micoses, Febre, Disenteria, Fraqueza Geral, Problemas digestivos, Neuralgia
  • Propriedades: Tônico, Anti-inflamatório, Depurativo, Antibacteriano, Antimicótico, Diurética, Febrífuga, Anti-disentérica, Analgésica
  • Partes Utilizadas: Folhas, Raízes

2 comments on “Árvore-da-felicidade-fêmea – Polyscias fruticosa

  1. Raro de se encontrar é um artigo deste tipo, que fala das propriedades medicinais das plantas sem associá-las a ocultismo e Nova Era. Este é um artigo que posso compartilhar com meus amigos. Parabéns.

  2. Há bastante tempo retirei do quintal da casa onde minha mãe morava, um pequeno galho da “árvore da felicidade” que lá estava plantada. Eu nem sabia o seu nome, mas achei-a linda. Pois bem, chegando em casa eu plantei aquele galho em um vaso e ele foi aos poucos brotando e crescendo. Não me lembro quem me disse que se chamava “árvore da felicidade”, eu só sei que ela cresceu, floresceu e se tornou uma linda árvore de mais ou menos uns 60 centímetros. Pensando na possibilidade do seu contínuo crescimento resolvi transplantá-la para um vaso maior. Foi o meu maior erro. Ela foi murchando as folhas, os galhos foram caindo e aos poucos estava apenas o tronco com um pequeno galho preso. Fiquei arrasada, pois era a planta que eu mais amava, principalmente porque de certa forma era uma lembrança da minha mãe que já não se encontra entre nós. Pequei aquele galho e o plantei em um vaso bem pequeno. Ele foi brotando e hoje é uma arvorezinha de 25 centímetros. Não tenho coragem de transplantá-la e acontecer o mesmo com ela. Curioso, eu não consigo possuir plantas que dão flores. Todas as que já plantei até hoje, não vingaram. Possuo outras plantas apenas folhagens, as quais amo e cuido, às vezes nem sabendo o nome.

Conte-nos sua experiência sobre o assunto deste artigo

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.