Alamanda-roxa – Allamanda blanchetti

A alamanda-roxa é uma planta muito rústica e bonita. Ela apresenta ramos longos e arroxeados e folhas ovaladas, coriáceas, verdes e brilhantes. As flores são grandes, de cores envelhecidas, que incluem o rosa, o roxo, o amarelo e o creme, de acordo com a variedade. As floração pode se estender por todo o ano, mas é mais abundante nos meses quentes.

No jardim pode ser plantada isolada ou em grupos, formando maciços e renques. No entanto é mais comum sua utilização como trepadeira, quando tutorada adequadamente sobre suportes, através de amarrios. Desta forma pode cobrir arcos, treliças e caramanchões, entre outros. Por ser uma planta tóxica, deve se ter o cuidado de mantê-la longe do alcance de crianças pequenas e filhotes de cães.

Deve ser cultivada a pleno sol, em solo fértil, leve, rico em matéria orgânica e com regas regulares. Devido ao peso da ramagem vigorosa, deve-se evitar seu uso em treliças e cercas mais frágeis. Seu crescimento é moderado. Não tolera o frio intenso. Multiplica-se por sementes e estacas.

Se este artigo ajudou você. Então compartilhe este artigo e ajude a divulgar essa informação.

3 comments on “Alamanda-roxa – Allamanda blanchetti

  1. Adoro a matéria de vcs, mas as fotos são as vezes ruins. Tenho a Alâmpada Roxa e da amarela. Pela minha experiência a amarela ama sol, já a roxa não tolera. Perde a cor das flores e fica feia.

  2. Sou do Sul e sempre que procuro inspiração para meu jardim, é pra cá que venho. Tenho a Alamanda Roxa e penso o contrário da Adriana. Ela esteve maravilhosa, com flores carnudas e aveludadas, de cor intensa, por três anos muito quentes. Nos últimos dois anos tivemos verões curtos, frio intenso e muita chuva. Minha Alamanda sentiu muito e, apesar da terra boa, está com ramos e flores magrinhos, frágeis, descoloridos. Farei uma poda radical na esperança de que cresça nova ramagem mais forte.

  3. Aqui onde moro a alamanda roxa parece praga, tem em toda parte kkk mas n deixa de ser uma planta com flores lindas

Conte-nos sua experiência sobre o assunto deste artigo

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.