8 Formas de fertilizar naturalmente o seu jardim

Muitos materiais que temos em casa, e que normalmente vão para o lixo sem cerimônia, são uma riqueza sem fim para melhorar o solo da sua horta, jardim, canteiros, ou até mesmo o canteiro de flores. Alguns deles não precisam de compostagem e já se apresentam praticamente prontos para uso. Para outros, é recomendada a compostagem prévia, para que não se tornem tóxicos às plantas, ou favoreçam o aparecimento de doenças.

A atitude de aproveitar esses materiais para melhorar o seu jardim de forma geral, apresenta vantagens que vão além da sua casa. Você ajuda a proteger o meio ambiente ao reduzir o lixo que sua família produz diariamente, por consequência reduz o uso de sacolas plásticas, entre outros eventos que acabam alterados, em uma cadeia sem fim de benefícios ecológicos. Ou seja, reaproveitar estes materiais torna-se uma iniciativa verdadeiramente sustentável.

1. Pó de café:

Foto de UnknowNet Photography
A maior parte das famílias brasileiras não nega um delicioso café. O pó úmido, que sobra cada vez que passamos nosso café é um fertilizante valioso. Como está moído, ele se degrada rapidamente, podendo ser misturado ao solo em torno das plantas, com cuidado para não tocar o colo. Também é muito interessante seu uso em canteiros e vasos que estão sendo preparados para o plantio nos próximos dias. O café é rico em nitrogênio, fósforo e potássio, mas principalmente, é um fornecimento importante de matéria orgânica, melhorando a textura do solo e sua capacidade de reter umidade, e sua porosidade. Além disso, tem reputação como repelente para o mosquito da dengue, podendo ser aproveitado puro, no copo central de bromélias por exemplo.

2. Erva-mate:

Foto de Tiago Pádua
O pessoal do sul do Brasil é viciado nessa espécie de chá. De sabor amargo e com inúmeras propriedades para a saúde, a erva-mate também é um excelente fertilizante para todo o jardim. No Rio Grande do Sul, não é raro ver o pessoal dispensando a ‘erva lavada’ diretamente nos arbustos e pés de árvore, em suas caminhadas pelos parques da cidade. Com propriedades semelhantes ao pó de café, a erva mate também funciona como um poderoso condicionador de solo, mas aqui há que termos o cuidado de compostá-lo um pouco antes de usar, pois é comum crescerem mofos sobre sua superfície, o que pode ser prejudicial às plantas. Como ele é riquíssimo e já finamente picado, sua compostagem costuma ser muito rápida, mesmo sob tempo frio. Uma maneira bem simples de fazê-la é juntar toda a erva por dia em um vaso grade, com pedrinhas no fundo e manta para drenagem do excesso de líquido. Vá juntando a erva e acrescentando um pouquinho de terra de jardim a cada vez. Misture tudo a cada adição. Depois de cheio o vaso, misture a cada dois ou três, até que o adubo fique escuro e com cheiro de terra. Aí é só usar.

3. Cascas-de-ovos:

Foto de Willow Cottage Garden
Um dos melhores calcários naturais! As cascas dos ovos de galinha são riquíssimas em cálcio, fósforo e magnésio, e contribuem para a fertilidade do solo em duas frentes, a primeira, por pura e simplesmente fornecer cálcio para as plantas, e a segunda, por neutralizar o pH do solo, tornando os nutrientes muito mais disponíveis para as plantas. E quanto mais quebradas e pulverizadas estas cascas forem melhor é, pois terão um efeito ainda mais rápido e efetivo no solo. Vale dar uma lavadinha antes de guardá-las para evitar o mal cheiro. Seque-as ao sol e quebre-as assim que estiverem bem secas. Utilize em seguida, misturando ao solo ou até mesmo sobre sua superfície, o que ajuda a manter as lesmas e caramujos afastados.

4. Cinzas:

Foto de Daniel Hardman
Você gosta de fazer um fogo de vem em quando? No inverno, é tão gostoso acender o fogão à lenha ou a lareira e ver a lenha crepitando e aquecendo todo o ambiente. Eu adoro! Mas na manhã seguinte… tem um monte de cinza pra juntar e colocar fora. Que nada! Essa cinza é valiosíssima. Com altos teores de potássio, elemento capaz de fortalecer e estimular o enraizamento, a floração e frutificação das plantas, a cinzas podem ser usadas diretamente sobre o solo, ou incorporado a ele. Não precisa compostar! Também fornece cálcio, magnésio, fósforo, além de micronutrientes. Só há que se ter o cuidado de não utilizar cinzas com sal, daquelas provenientes de churrasqueiras. O sal não é um elemento bom para o solo e para as plantas, embora algumas espécies possam tolerá-lo. Neste caso é melhor descartar do que utilizar.

5. Cascas de crustáceos e moluscos:

Foto de Chris
Você é fã de camarões, lagostas, caranqueijos, mexilhões, mariscos? Hummmmmm, já fiquei com água na boca. Saiba que as cascas destes frutos do mar também contém consideráveis proporções de cálcio e fósforo, além de outros minerais interessantes para as plantas. Quebre o máximo que você conseguir e espalhe nos seus canteiros este estranho, porém rico material. Se as cascas estiverem sequinhas, nem será preciso compostar. Para aquelas que guardarem ainda um pouquinho de resíduos, melhor encaminhar à pilha de compostagem.

6. Saquinhos de chá:

Foto de A girl with tea
Tudo bem se você não gostar de chimarrão, pois ainda pode aproveitar os saquinhos de chá usados. Eles são também muito ricos em diferentes nutrientes para as plantas, exercem um poderoso efeito repelente para muitas pragas, devido às suas propriedades aromáticas muitas vezes. E vale para qualquer tipo de chá, use os saquinhos sobre o solo, ou abra o seu conteúdo e incorpore, para obter os benefícios sem o visual meio estranho. Se você for um ávido tomador de chá, pode ser melhor colocar os saquinhos para compostar antes de adubar as plantas. O excesso deste material pode acabar mofando e prejudicando as plantas. Um saquinho por vaso e por planta está de bom tamanho. O excesso, compostado, vira um adubo 100% do bem.

7. Cascas de banana:

Foto de Technofreak
Uma preferência nacional. A banana é uma das frutas mais consumidas in natura de norte a sul do país, e como se não bastasse, o brasileiro ainda inventa mil maneiras de adicionar a fruta na sua rica culinária. E depois de tanta comida? Temos um monte de cascas. Cascas preciosas! Pique-as ou utilize inteira mesmo, como forração morta sobre o solo, ou sobre o substrato de plantas epífitas, como orquídeas por exemplo. As cascas, ricas em fibras, auxiliam na retenção de umidade do solo, alimentam a microbiota natural, e funcionam como um fertilizante de liberação lenta, com altos níveis de fósforo e potássio, além de outros nutrientes.

8. Cascas de Amêndoas:

Foto de Andrew Malone
Serve amendoim, castanha-do-pará, amêndoas doces, pistaches e até pinhão… só não pode usar casca de nozes, que tem um componente tóxico para as plantas. Essas casquinhas, são uma excelente cobertura morta para o solo, protegendo da desidratação, favorecendo a aeração e formando uma barreira contra o aparecimento de ervas daninhas. Elas demoram bastante para se decompor, porque muitas são lenhosas, da mesma forma que cascas de árvores. Se estiverem salgadas, não esqueça de lavar bem antes do uso. Desta maneira, você está adicionando um material que terá um efeito benéfico de muito longo prazo no seu jardim.

Agora não tem mais desculpa pra sair jogando tanta riqueza no lixo. Aproveite esses materiais tão abundantes no nosso dia a dia e fertilize o seu jardim protegendo a natureza! Depois conte aqui nos comentários os resultados que você obteve. Um grande abraço!

Compartilhe no Pinterest!

Se este artigo ajudou você. Então compartilhe este artigo e ajude a divulgar essa informação.

8 comments on “8 Formas de fertilizar naturalmente o seu jardim

  1. Deixe as cascas abertas, com o lado interno ao sol pra desidratarem antes de colocar no solo. Picar elas aumenta a velocidade da decomposição também. É o etileno e cheiro de fruta madura que atrai as mosquinhas. Elas acham que tem banana ali.

  2. Bom dia

    Não só este artigo, mas todos que tenho lido vem melhorando o que eu ja sei e inovando outros.
    Desde muito pequeno meus pais já nos ensinavam a não esperdiçar nada e hoje é uma necessidade para a sobrevivencia do amanhã.
    Quem tem este conhecimento, já esta a um passo a frente dos problemas.

    DEUS continue os abençoando…

    Roberto Berbert Gonçalves
    Cerro Azul – PR

  3. Artigo excelente. Veio acrescentar muito a alguns procedimentos que já praticava em meu sitio, como o uso da casca de ovos. Obrigada pelas informações.

  4. Uma amiga (Elisa Gambin) ensinou-me a triturar no liquidificador tudo q é descartado na cozinha (cascas, miolos, sementes, desde q não sejam excessivamente duras) e pôr nos vasos e pés das plantas — e as dela são lindas e saudáveis, das couves às rosas, passando pelas ervas/temperos mais variadas.

Conte-nos sua experiência sobre o assunto deste artigo

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *