Glória-da-manhã – Ipomoea purpurea

A glória-da-manhã é uma trepadeira volúvel e anual, de rápido crescimento, excelente para cobrir rapidamente pequenas estruturas. Seu caule é herbáceo e delicado, recoberto por finos pêlos amarronzados. Ele escala rapidamente o apoio oferecido, se enrolando em torno dele e alcançando de 2 a 3 metros de altura ou comprimento. Sua folhas são cordiformes ou trilobadas, verdes e muito vistosas. As flores surgem na primavera e verão, abrindo-se pela manhã e fechando-se ao entardecer. Elas são grandes, em forma de trompete e podem se apresentar nas cores branca, rosa, roxa ou azul, em tonalidades diversas e muitas vezes multicolores. O fruto é uma cápsula trivalva com sementes grandes e triangulares, que germinam com facilidade.

Esta ipoméia é um excelente curinga no paisagismo. Ela cobre rapidamente estruturas leves como treliças, cercas, grades de janelas, arcos, etc e é ótima para esconder e disfarçar entulhos e outras “feiuras” temporariamente no jardim. Também pode ser plantada em vasos e jardineiras, sendo que um simples fio de nylon, preso no alto, já é suficiente para suportar sua escalada.

Deve ser cultivada sob sol pleno ou meia-sombra, em solo fértil, drenável, enriquecido com matéria orgânica e irrigado regularmente. A glória-da-manhã é muito rústica, sendo capaz de resistir a curtos períodos de estiagem. Planta típica de clima tropical, ela não tolera o frio ou geadas. Em países de clima temperado é cultivada unicamente como anual, enquanto que em regiões de clima tropical pode perenizar. No entanto, perde a beleza e o vigor após um ano e o replantio é indicado. Multiplica-se por sementes.

Se este artigo ajudou você. Então compartilhe este artigo e ajude a divulgar essa informação.

Alerta:

Esta espécie é considerada invasora em diversos países. Também é uma importante planta daninha, principalmente em cultivos anuais. É possível observar seu crescimento espontâneo em terrenos baldios e na beira de estradas. Suas sementes contêm substâncias psicoativas, sendo tóxicas caso ingeridas.

Conte-nos sua experiência sobre o assunto deste artigo

  • Lise

    Bem… por experiência própria, afirmo que é possível fazer mudas desta espécie. Quando as ramas descem para o solo, esta forma pequenas raízes, assim basta cortar um pedaço da rama que tenha a tal raiz e planta-la novamente onde quiser.

    obs.> deve-se ter cuidado quando ao cortar a rama com a raiz verificar se a rama não sustenta outras ramas. Ela deve estar livre sobre a terra. Boa sorte.

  • Patricia Almeida

    Raiz agressiva, vira uma mandioca gigante. Linda e invasora. Perigosa em locais de tubulações.