Eucalipto Arco-íris – Eucalyptus deglupta

O eucalipto arco-íris é uma árvore de grande porte, que se destaca pelo colorido espetacular do seu tronco. É o único representante do gênero dos eucaliptos que ocorre naturalmente no hemisfério norte, nas Ilhas da Nova Bretanha, Nova Guiné, Ceram, Celebes e Mindanau. No seu habitat pode atingir 75 metros de altura, com 240 centímetros de diâmetro de tronco; mas em cultivo geralmente permanece entre 20 a 30 metros de altura. O segredo por trás do colorido especial desta árvore está na forma como ela vai se descascando e revelando as partes coloridas. Inicialmente a casca fina, lisa e marrom se despreende, e uma cor verde clara e vibrante aparece. Esta mancha de cor torna-se então sucessivamente verde escura, azulada, púrpura, laranja e por fim vermelha. Acontece que o processo ocorre a todo momento, formando manchas coloridas em diferentes estágios. A impressão que se tem é de que a árvore foi misteriosamente pintada, tornando-se uma verdadeira obra de arte da natureza.

Além do tronco cilíndrico e ornamental, suas folhas são atrativas também. Elas são opostas, ovadas a lanceoladas, e apresentam cor verde-escura na página superior e cinza na página inferior. As flores se reunem em inflorescências do tipo umbela, terminais ou axilares. Elas são numerosas, de cor branco-creme a amareladas, com longos estames, perfumadas e produzem néctar em abundância, atraindo abelhas. Os frutos que se seguem são cápsulas globulares, de cor marrom, contendo de 3 a 12 sementes por válvula. As sementes são diminutas, achatadas e com uma pequena asa. O florescimento ocorre diversas vezes ao ano, com mais profusão na primavera e outono.

No paisagismo, o eucalipto arco-íris é uma excelente escolha para formar alamedas em largos caminhos. Como seu belo tronco é apreciado de perto, não é muito interessante plantá-la em locais distantes dos locais de passagem. Ainda assim, há que se ter em mente a preocupação com o espaço requerido pela planta e sua proporção com relação a construções próximas. O ideal é utilizá-la em amplos jardins, assim como em praças e parques, distante de tubulações enterradas, muros, casas e fiações. Seu crescimento é rápido e não exige muitos cuidados depois de bem estabelecida. Nas Filipinas é uma das principais árvores destinadas à produção de celulose para papel. Ao contrário de outras espécies de Eucalyptus, o eucalipto arco-íris não produz óleos aromáticos. Por ser uma espécie rústica e pioneira ela é utilizada com sucesso em áreas de reflorestamento com solos pobres, arenosos ou de recente atividade vulcânica.

Deve ser cultivado sob meia-sombra ou sol pleno, em diversos tipos de solos, preferencialmente drenáveis, profundos, enriquecidos com matéria orgânica e irrigados regularmente por pelo menos dois anos após o plantio. Suas raízes profundas, o tornam resistente à curtos períodos de estiagem. Tolera geadas leves, mas perece sob o frio intenso. Por este motivo, não é indicado para climas temperados ou mais frios. Aprecia o calor e a umidade tropicais. Tolerante à salinidade de regiões litoraneas. Não é adequado às regiões semi-áridas e é muito sensível ao fogo, ao contrário de outros eucaliptos. Multiplica-se facilmente por sementes ou estacas. As sementes germinam entre 4 a 20 dias após a semeadura. As estacas devem ser removidas dos ramos de plantas jovens, com menos de 2 anos. As mudas podem ir para o local definitivo com cerca de 4 meses.

Se este artigo ajudou você. Então compartilhe este artigo e ajude a divulgar essa informação.

Conte-nos sua experiência sobre o assunto deste artigo

  • Rogerio

    Olá, adquiri recentemente através da net, sementes desta árvore.
    Já as coloquei na terra faz hoje 3 semanas mas como o tempo tem estado fresco ainda não aconteceu nada, vou esperar mais uns dias a ver.

  • Emília Soares

    Gostei muito deste artigo sobre eucalipto arco íris, precisamente agora de estou muito, muito desiludida com sementes que comprei em Outubro p.p. e que até agora nenhuma germinou. Como na Net li que podia demorar até 90 dias… aguentei até agora, mas vejo que fui, e muito, enganada. Mas como fiquei “apaixonada” por esta árvore tão bela (de resto cresci numa casa rodeada de eucaliptos vulgares…) vou mesmo assim tentar adquirir de outras fontes.
    Obrigada por esta preciosa informação.