Casuarina – Casuarina equisetifolia

A casuarina é uma árvore monóica nativa da Austrália, mas que hoje encontra-se distribuída no mundo todo, principalmente em regiões litorâneas. É um engano comum achar que a casuarina é um pinheiro. Ela na verdade é uma espécie angiosperma, ou seja, que apresenta fruto. Suas raízes apresentam simbiose com bactérias do gênero Frankia, que lhe permitem fixa o nitrogênio do ar. Apresenta grande porte, com fuste reto, alcançando de 15 a 40 metros de altura e 50 cm de diâmetro. O tronco tem casca pardo clara, áspera nos espécimes adultos e rica em taninos. Suas folhas são rudimentares e quase imperceptíveis, no entanto, ela apresenta ramos pendentes, filiformes e articulados, formados pelos pecíolos e bainha das folhas. Estes raminhos é que são responsáveis pela fotossíntese na planta. As inflorescências não tem importância ornamental, sendo que as masculinas são do tipo amento, pequenas, terminais, cilíndricas e castanhas, enquanto que as femininas são capítulos globosos, laterais, verdes e axilares. O fruto formado é do tipo sâmara, lenhoso e tem a forma ovalada, com câmaras, que quando maduro se abrem liberando as sementes aladas.

A casuarina é indicada principalmente no paisagismo de regiões litorâneas, pois se adapta muito bem a essas condições. No entanto é comum ver casuarinas mutiladas por podas sem critério, que mais enfeiam que embelezam a paisagem. Assim, sua aplicação deve ser dosada, com reflexão principalmente quanto ao porte que alcança e ao espaço e proporção que vai ocupar. Outro ponto importante a se pensar é o efeito alelopático que produz. Onde cresce a casuarina, dificilmente outras plantas de menor porte crescerão. Esse efeito é mais evidenciado em grupos e maciços, onde se acumula a folhagem morta sobre o solo. Essa espécie é bastante utilizada também para a formação de bonsai.

Seu crescimento é rápido e ela é indicada no controle da erosão de dunas e áreas muito degradadas, como em áreas de mineração abandonadas. Serve também como quebra-vento. A madeira da casuarina é muito dura e pode ser utilizada para uma infinidade de coisas, apesar de ser difícil de ser trabalhada. Na Austrália é comum seu uso desde a construção civil, até mesmo móveis, barcos, postes, cercas, telhas e artesanato. Ela apresenta um dos maiores índices caloríferos entre as madeiras, servindo como excelente carvão depois de seca. É considerada invasiva em determinadas situações.

Deve ser cultivada sob sol pleno ou meia sombra, em solos preferencialmente leves, bem drenáveis e enriquecidos com matéria orgânica. As regas devem ser regulares até a implantação, ou seja, quando a planta der sinais de franco crescimento. Após bem adaptada é capaz de tolerar períodos de estiagem. Resiste aos extremos de temperatura, vento, solos pobres e salinidade típicas das regiões litorâneas. Tolera geadas, desde que não sejam muito fortes e freqüentes. Multiplica-se por estaquia ou sementes, que não precisam de tratamento especial e tem ótimas taxas de germinação.

Se este artigo ajudou você. Então compartilhe este artigo e ajude a divulgar essa informação.

Conte-nos sua experiência sobre o assunto deste artigo