Aipo – Apium graveolens

 Apium graveolens, Salsão, Salsão-selvagem

Foto: Sylvar

O aipo, também conhecido por salsão, é uma hortaliça bastante cultivada nos países de clima temperado. De textura herbácea, ele apresenta folhas pinadas ou bipinadas, compostas por folíolos rombóides, e sustentadas por pecíolos (talos) estriados, longos, eretos e espessos, de disposição alternada e coloração que varia entre o branco, amarelo e verde. As inflorescências são terminais, sesséis, do tipo umbela com pedúnculo curto, carregadas de numerosas e pequenas flores branco-esverdeadas. As variedades mais importantes de aipo são: “Gigante de Páscoa”, planta de pecíolos largos, pesados (500 g) e folhagem verde-escura; “Utah”, planta mais leve (350 g) e de folhagem verde, e “Cheio Dourado”, planta alta, com folhas verde-amareladas e peso mediano (400 g).

O aipo é uma planta interessante para cultivarmos na horta doméstica, visto que não é muito encontrada nos estandes de feiras e supermercados. Ele é muito versátil na cozinha, podendo ser consumido em saladas cruas, ou em cozidos e sopas, acrescentando seu agradável aroma e sabor para pratos com aves, peixes ou assados. É um tempero muito valorizado na indústria de sopas prontas em pó. Suas sementes também são utilizadas há muito tempo como condimento e produção de óleo essencial para aromaterapia e fitoterapia, com diversas propriedades.

Deve ser cultivado sob sol pleno, em solo fértil e enriquecido com matéria orgânica, irrigado a intervalos regulares. Pode ser semeada diretamente em canteiros definitivos, bem elevados, adubados e arejados, ou em sementeiras para posterior transplante das mudas. O aipo é uma cultura de outono e inverno, sua colheita inicia-se cerca de 150 a 180 dias após o plantio. Aprecia o clima ameno e regas freqüentes, sem encharcamento. Multiplica-se por sementes.

Se este artigo ajudou você. Então compartilhe este artigo e ajude a divulgar essa informação.

Medicinal:

  • Indicações: afecções urinárias, como cistites, uretritis, artrite, reumatismo, icterícia, hepatite, esteatose hepática, desordens menstruais, amenorréia, flatulência, hipertensão, fadiga
  • Propriedades: diurético, excitante, depurativo, desintoxicante, antioxidante, emenagoga, estimulante, expectorante, febrífuga, tônica
  • Partes Utilizadas: folhas, raízes, sementes

Conte-nos sua experiência sobre o assunto deste artigo