Flores de Corte: aumente sua durabilidade

Um belo e criativo arranjo floral sempre alegra qualquer ambiente. Dá vida nova ao escritório, à sala e até mesmo aos banheiros. Mas sempre que vamos adquirir flores, vem à nossa mente a preocupação com a durabilidade, afinal elas são um investimento não somente financeiro, mas também do tempo que demandamos para arranjá-las e cuidá-las.

Bosque bonsai
Arranjos florais alegram qualquer ambiente

Assim, alguns cuidados são importantes na hora de escolher, armazenar, manipular e manter as flores, para que estas permaneçam bonitas pelo maior tempo possível. As dicas a serem apresentadas aqui se destinam às flores de corte e não se aplicam aos vasinhos floridos.

Os cuidados com as flores de corte iniciam-se antes mesmo delas chegarem às nossas casas. Elas são produzidas sob rigoroso controle fitossanitário e manipuladas com todo cuidado desde a colheita passando pela hidratação até a embalagem. Embaladas, elas são transportadas em caminhões frigoríficos para que cheguem fresquinhas aos centros de distribuição. Aliás, são estes centros, como as CEASAs e o CEAGESP, os melhores lugares para adquirimos flores de corte em sua máxima qualidade e menor preço, principalmente quando precisamos de grandes quantidades, como na decoração de eventos.

Os períodos ideais para compras são pela noite, madrugada e manhã. Nessas horas, mais frescas, as plantas resistem mais à manipulação e ao transporte. Escolha sempre flores em ótimas condições com hastes verdes e firmes, sem partes amolecidas ou amareladas e pétalas vistosas, sem amassados ou manchas. Escolha preferencialmente flores em botão, mas preste atenção aos botões grandes e bem formados. Botões muito pequenos podem apodrecer e cair antes mesmo de desabrocharem.

No caso das rosas pergunte sempre sobre a variedade escolhida, pois muitas delas têm a finalidade de permanecerem botões fechados e não chegam a desabrochar, sendo mais duráveis, enquanto outras desabrocham em toda sua plenitude.

Jamais compre flores ou folhagens murchas, com a esperança de reanimá-las. Você pode até conseguir, mas certamente sua durabilidade estará comprometida. Escolhidas as flores, peça ao vendedor que as embale cuidadosamente.

Bosque bonsai
Renove os arranjos, trocando a água diariamente

Se você não puder preparar os arranjos imediatamente após a compra, guarde as flores na gaveta de frutas e legumes do refrigerador, com exceção de orquídeas, camélias, ou flores tropicais. Quando chegar a hora de você libertar seu espírito criativo, criando maravilhas para o deleite de todos, tome os seguintes cuidados:

Corte em um dedo ou mais, a haste das flores e folhagens. Realize o corte em diagonal com tesoura ou estilete bem afiados e preferencialmente sob a água. Este cuidado evita que durante o corte formem-se bolhas de ar nos canais vasculares da planta, reduzindo assim sua capacidade de absorção. Tesouras ou facas mal amoladas são prejudiciais pois esmagam os tecidos durante o corte, danificando as hastes e predispondo-as ao apodrecimento precoce.

Refresque folhagens e rosas com pulverizações de água, mas resguarde qualquer outra espécie de flor. Antes de montar o arranjo remova todas as folhinhas das hastes florais, principalmente na região que ficará sob a água. Folhas embaixo da água apodrecem rapidamente, contaminando as hastes e provocando mau cheiro. Utilize somente a quantidade necessária de água ao arranjo e evite a água mineral, pois sua alta condutividade é prejudicial às flores. As hastes só absorvem água pelo local do corte, sendo que outras partes em contato com a água favorecem o crescimento de fungos e bactérias.

Prefira espumas florais ao invés de argila. Além de mais fáceis de trabalhar elas são mais higiênicas. Hidrate as espumas em um balde com água antes do uso. Não utilize açúcar, água sanitária ou outras receitas caseiras na água dos arranjos. Prefira um bom conservante floral ou simplesmente use água gelada, trocada todos os dias.

Não esqueça que algumas espécies de plantas duram muito mais que outras. Leve isso em consideração na hora de compor os arranjos. Geralmente plantas com pétalas, hastes e brácteas mais rígidas duram mais, como as helicônias, rosas, estrelítzas, gengibres e outras. Flores de pétalas e hastes tenras, como hortênsias e outras de flores miúdas como mosquitinho e tango, são normalmente mais sensíveis e tem menor durabilidade.

Ambientes muito secos, com ar condicionado por exemplo, e quentes deterioram mais rapidamente as flores, enquanto que ambientes frescos e sombreados favorecem maior durabilidade. Você pode ainda renovar seus arranjos, cortando as hastes a cada dois dias, eliminando assim, partes apodrecidas e melhorando a absorção de água pelas plantas.

Texto: Raquel Patro
Fotos: Rita Barreto

Se este artigo ajudou você. Então compartilhe este artigo e ajude a divulgar essa informação.

Conte-nos sua experiência sobre o assunto deste artigo