Cuidados com o gramado no verão

Gramado
Foto: Peter Kaminski

No verão o gramado cresce a uma velocidade extraordinária e, para que se mantenha saudável e bonito alguns cuidados devem ser tomados.

O primeiro passo é fazer um diagnóstico de como está o gramado. Verifique seu aspecto, homogeneidade e cor. Veja se há manchas amareladas, plantas daninhas, irregularidades e áreas com terra aparente.

Aparadores:

Aproveite para dar uma olhada no aparador e, se necessário, mande afiar as lâminas e lubrificar as engrenagens. Aparadores com as lâminas cegas mastigam as folhas da grama, enfraquecendo-a e deixando-a com mau aspecto.

Corte da grama:

Tabela 1. Altura Limite

Espécie Altura
Batatais
(Paspalum notatum)
5 cm
São-Carlos
(Axonopus compressus)
3 cm
Esmeralda
(Zoysia japonica)
3 cm
Santo-agostinho

(Stenotaphrum secundatum)

3 cm
Grama-azul

(Poa pratensis)

3 cm
Grama-coreana

(Zoysia tenuifolia)

2 cm
Bermudas
(Cynodon dactylon)
2 cm

Nesta estação, mais do que nas outras, a freqüencia do corte é muito importante. Isso porque a grama cresce mais depressa, estimulada pelo calor, luz e umidade, e os efeitos da falta de corte tornam-se mais profundos e evidentes.

Não existe um intervalo de tempo ideal entre os cortes. O melhor é cortar a grama sempre que ela ultrapassar a altura limite para a espécie. Veja na tabela 1 as alturas ideais para cada tipo. Não esqueça de remover as aparas e aproveite-as para fazer compostagem.

Calcário:

Se você implantou o gramado a pouco tempo e corrigiu o solo antes do plantio, pule esta parte. Mas, se faz mais de dois anos que o seu gramado não vê calcário, faça uma análise de solo completa e corrija o pH com calcário calcítico ou dolomítico. Com a análise de solo em mãos, aproveite para corrigir macro e micronutrientes.

Ervas daninhas:

As plantas daninhas acabam com a beleza uniforme de qualquer gramado. Para evitá-las a prevenção ainda é o melhor remédio. Manter o gramado saudável e na altura correta estimula seu adensamento, evitando assim a germinação das sementes de plantas daninhas que são dependentes da luz. Da mesma forma evita-se também que as ervas já enraizadas, produzam sementes e se multipliquem.

Gramado
Foto: Elle Rigby

Invasoras dicotiledôneas (veja o artigo sobre Monocotiledôneas e Dicotiledôneas), conhecidas como plantas de folha larga, podem ser combatidas com herbicidas seletivos, o mesmo não se aplica às espécies monocotiledôneas ou de folhas estreitas, já que as gramas pertencem a este grupo.

Algumas espécies de gramas são mais tolerantes a certos produtos que outras. Em qualquer caso, se for utilizar herbicidas ou outros agrotóxicos é imprescindível que você consulte um engenheiro agrônomo (aproveite e fale com ele sobre a análise de solo, além de pragas e doenças que estejam afetando suas plantas).

Adubação e reposição da matéria orgânica

Evite sempre aplicar esterco de curral não curtido ou “terra preta” de origem desconhecida como cobertura. Estes materiais contém milhares de sementes de plantas invasoras e vão contaminar rapidamente o seu gramado.

Prefira estercos bem curtidos, húmus de minhoca, areia, terra vegetal, torta de mamona, farinha de ossos e outros adubos e substratos livres de sementes. Utilize também adubos químicos, principalmente os de liberação lenta e em fórmulas próprias para gramados, com nitrogênio, fósforo e potássio balanceado, como o fertilizante Nutrigramas, ou NPK 20-10-10.

Irrigação:

Não negligencie as regas no verão, mas também não exagere. Como regra geral, irrigue sempre antes que o solo fique completamente seco, sempre pela manhã ou pela tarde, evitando as horas mais quentes do dia. Se as folhas começarem a enrolar ou ficarem marcas amassadas das suas pegadas no gramado, é sinal de que o gramado está com sede e está na hora de uma rega de emergência.

É melhor regar copiosamente em intervalos maiores, do que regar toda hora. Este manejo estimula o aprofundamento das raízes das gramíneas e as tornam mas resistentes a futuros períodos de estiagem. Há excelentes aspersores para gramados no mercado, com diversas funcionalidades e para todos os bolsos.

Sombra:

Gramado
Foto: Sono Tamaki

Para aquelas áreas em que você já tentou de tudo e a grama teimou em não vingar por causa do sombreamento provocado por árvores, arbustos, muros ou construções; desista logo e opte por plantar forrações de meia sombra e sombra nestes locais. Você vai se surpreender com a beleza e a textura diferente que elas oferecem.

O verão é a época de intensificar os cuidados com o gramado, mas também é tempo de aproveitar a relva verdinha e macia para o lazer, descanso ou esporte. Cuide do seu gramado e desfrute intensamente.

Se este artigo ajudou você. Então compartilhe este artigo e ajude a divulgar essa informação.

One comment on “Cuidados com o gramado no verão

  1. Oi Raquel.
    Gostei muito de seus artigos sobre implantação de gramados.
    Uma pergunta.
    Tenho um gramado com mais de 30 anos de implantação,infelizmente devido aos diversos jardineiros que só cortam a grama sem tirar o mato,este gramado está cheio de infestantes. Qual seria o melhor procedimento neste caso,usar herbicidas seletivos ou refazer este gramado, claro levando o custo em conta.

Os comentários estão fechados.