Plantio de grama por tapetes, sementes ou plugs

Compartilhe:

As variedades disponíveis para gramados ornamentais geralmente são vendidos na forma de tapetes. Foto de  Flores y Plantas

As variedades disponíveis para gramados ornamentais geralmente são vendidos na forma de tapetes. Foto de Flores y Plantas

Na hora de implantar um gramado (veja o artigo anterior aqui), essa dúvida sempre surge na nossa mente. Qual a melhor forma de fazê-lo? Devemos escolher placas, sementes ou plugs. Neste artigo, vamos explicar as principais as vantagens e desvantagens de cada método para ajudá-lo nesta importante decisão. Além disso, confira dicas para o plantio e manutenção inicial para os diferentes métodos.

Plantio por tapetes ou rolos

É o método mais rápido e prático. As placas são amplamente disponíveis e, este sistema comporta praticamente todos os tipos mais comuns de grama. Assim, você poderá plantar são carlos, esmeralda, japonesa, santo agostinho, etc. Além disso se obtém um gramado verdinho no mesmo dia do plantio. Apresenta baixa “manutenção de implantação”, pois como as placas fecham bem o solo, é bem mais difícil que brotem as plantas daninhas. Em caso de taludes e outras áreas sujeitas a erosão, o plantio por placas é o método de eleição, evitando assim que o solo descoberto escoe ou forme vossorocas enquanto a grama se estabelece. Apesar de tantas qualidades, é considerado o método mais dispendioso.

O plantio por tapetes ou rolos pode ficar muito dispendioso por causa do frete de grandes volumes de grama. Foto de Shabnam Mayet

O plantio por tapetes ou rolos pode ficar muito dispendioso por causa do frete de grandes volumes de grama. Foto de Shabnam Mayet

Com as placas, dependendo da distância entre o produtor e o local de plantio, corre-se o risco de que a placas sofram durante o transporte, fermentando ou amarelando pela falta de luz. Nestes casos, é interessante estender as placas sob o sol e irrigar bem, deixando-as se recuperarem por dois dias antes do plantio. Outro problema muito frequente é a morte da grama por desidratação, quando o plantio é feito sob sol quente, com irrigação deficiente ou falhas na colocação. Bolsões de ar entre as placas e o solo são fatais. Este problema se corrige, socando-se bem a grama durante o plantio. Em grandes campos o rolo compactador é imprescindível e em pequenos jardins, um simples porrete é ferramenta suficiente para o serviço.

Pequenos desníveis que podem aparecer após o plantio, de forma que as emendas das placas ficam evidenciadas. Escolher um fornecedor idôneo e a boa execução no plantio evita o problema, que tende a desaparecer com o tempo e pode ser corrigido eventualmente. O plantio por placas deve ser a escolha de quem tem jardins residenciais ou empresariais de pequeno porte e quer velocidade no resultado. Jardins de tamanho médio a grande também podem ser plantados por placas ou rolos se o bolso comportar as despesas.

Ao plantar placas ou rolos, você deve se certificar de que o solo está bem destorroado, perfeitamente liso e drenável. Irregularidades, como morrinhos ou buracos podem ser corrigidos após a colocação, mas é uma problema muito mais difícil de corrigir do que de prevenir. Vá encaixando as placas como um quebra-cabeça, e resista a tentação de deixar as juntas entre as placas maiores. Isso é uma falsa idéia de economia, que irá prejudicar o resultado final do gramado. Se necessário aplique areia média nas juntas e espaços. Compacte as placas, assim você propiciará o contato íntimo da placa com o solo e evitará os bolsões de ar.

Plantio por plugs ou mudas

Os plugs são pequenas mudas enraizadas com substrato.

Os plugs são pequenas mudas enraizadas com substrato.

Os plugs são pequenas mudas de grama enraizada, produzidas em bandejas descartáveis, com substrato especial. Elas são muito interessantes para o plantio em gramados extensos, como em campos de golfe, pólo ou futebol. Seu custo de implantação é bem menor, se comparado com os tapetes e rolos de grama. Outra vantagem deste método é que se evita a contaminação do solo do gramado, com o solo das placas, que tende a ser argiloso. Este fator é importantíssimo em gramados esportivos, em que a drenagem deve ser perfeita.

O maior limitante para o sucesso deste tipo de plantio é a disponibilidade de água para a irrigação. Como a muda é pequena e o solo fica muito exposto, a evaporação é grande, fazendo com que a necessidade de água seja abundante. Antes de implantar um gramado por esta forma é necessário dimensionar a irrigação, seja ela automática ou manual. As irrigações são diárias e, em dias muito quentes, podem ser até duas ou três vezes por dia.

Outro ponto importante na implantação por plugs é a eliminação das plantas daninhas. Em jardins pequenos, a simples capina manual resolve, mas em grandes áreas se faz necessária a capina mecânica e a utilização de herbicidas.

A irrigação é crucial no plantio por plugs. Foto de  Ezu

A irrigação é crucial no plantio por plugs. Foto de Ezu

O plantio por plugs é muito simples. Com o cabo da enxada pode-se fazer as pequenas covas ou sulcos para a colocação das mudas. A terra deve ser bem aproximada à muda, propiciando contato íntimo do solo com as raízes e evitando espaços com ar. Em áreas extensas o rolo compactador auxilia neste processo, acelerando o pegamento das mudas e promovendo um melhor nivelamento final ao gramado. O espaçamento entre mudas é de 20 a 30cm e o fechamento completo do gramado pode levar de 3 a 5 meses, com cuidado intensivo. A aplicação de herbicidas pré-emergentes nesta fase é importante, pois o solo descoberto é alvo certo da contaminação por plantas daninhas. A fertilização deve ser semanal ou quinzenal, com fertilizantes de liberação rápida.

Efetue o primeiro corte após 20 dias do plantio. Com isso, quebra-se a dominância apical das mudas, que passam a emitir estolões, rizomas ou afilhos, de acordo com a espécie, acelerando o fechamento do gramado.

Há também outro tipo de muda disponível no mercado. São os chamados “Sprigs”. Os sprigs são mudas de gramas sem substrato. O aspecto é de um emaranhado de grama. É indicado para umas poucas espécies bem rústicas, como a bermudas. O plantio e a condução de um gramado por sprigs é muito semelhante ao plantio por plugs, com a diferença que os cuidados e a irrigação são ainda mais intensivos pois a grama ainda não está enraizada. O tempo de formação de gramado também é superior, mas o resultado final é tão bom quanto o de outras formas de plantio. Com a vantagem do baixo custo.

Plantio por sementes
A maior desvantagem do plantio por sementes é o número reduzido de espécies e variedades disponíveis no Brasil. As espécies disponíveis no mercado são mais apropriadas para gramados esportivos, com foco menor nas espécies para jardins ornamentais. Ao contrário do que parece, esta é forma de plantio que mais exige técnica especializada no plantio e formação. Qualquer erro no preparo do solo, adubação, aplicação de defensivos, irrigação ou plantio, tem um peso muito grande no resultado final, podendo comprometer de forma irreversível o futuro gramado.

Gramados esportivos exigem muito cuidado na implantação. Foto de Daniel Mas

Gramados esportivos exigem muito cuidado na implantação. Foto de Daniel Mas

É no entanto o gramado mais barato de implantar. O baixo custo da semente e do frete são muito atrativos. A economia gerada deve ser compensada com um excelente preparo do solo e na contração dos serviços de um engenheiro agrônomo especializado e no aluguel das máquinas necessárias.

Dicas para qualquer tipo de implantação:
1. Independente da forma de plantio escolhida, plante preferencialmente na primavera e em dias nublados. Assim seu gramado terá os meses quentes para crescer e se estabelecer, antes de reduzir seu crescimento vegetativo no outono e inverno.
2. Mantenha a grama sempre cortada, de acordo com a altura recomendada para a espécie escolhida (veja tabela aqui).
3. Após o primeiro corte (para placas) ou após a formação do gramado (para plugs) efetue a aplicação de topsoil, uma fina camada com 80% de areia média e 20% de terra vegetal (ou outro composto orgânico livre de sementes).
4. Irrigue com regularidade o gramado recém plantado e depois de uns 3 ou 4 meses comece a espaçar as regas, afim de que as raízes de aprofundem mais e mais. Isso tornará o gramado mais resistente à estiagem.

Compartilhe:
Raquel Patro

Raquel Patro é editora do site Jardineiro.net e uma pessoa totalmente fascinada pela natureza, principalmente por plantas e jardins. Criou o site Jardineiro.net para disseminar sua paixão, contagiando novos adeptos e entusiasmando os antigos.

Publicado em Jardinagem

Comentários

Newsletter

Receba grátis as novidades
do Jardineiro.net no seu e-mail

Seja nosso fã

Visite o perfil de Jardineiro.net no Pinterest.