Zamioculcas – Zamioculcas zamiifolia

A zamioculcas é uma folhagem ornamental, popular pela rusticidade e beleza, principalmente quando utilizada em interiores e outros locais de baixa luminosidade natural. Sua textura é herbácea, com folhas muito brilhantes, glabras, pinadas e de cor verde-escura, que chegam a um metro de altura. Suas folhas são semelhantes às de Zamia, uma cicadácea, o que lhe rendeu o nome científico. Apesar da semelhança, a zamioculca pertence à família das Aráceas, a mesma de caládios, copos-de-leite e antúrios. Apresenta um rizoma subterrâneo suculento, semelhante a uma batata, que permite sua sobrevivência em períodos secos. A inflorescência é do tipo espádice, com espata de cor branca a creme, parcialmente escondida entre as bases das folhas. A floração ocorre geralmente no verão ou início do outono.

No paisagismo a zamioculca é ideal para lugares bastante sombreados, onde outra planta dificilmente sobreviveria. Ela pode ser um excelente curinga para corredores mal iluminados ou bosques fechados, e pode ser utilizada isolada, ou em maciços. É ideal para jardineiros descuidados, que esquecem de regar ou tem pouco tempo para se dedicar às plantas. Envasadas, elas vão bem em interiores em geral, como quartos, salas de estar, escritórios, halls de entrada, lojas, shopping centers, etc. Sua manutenção é baixíssima, pois é resistente e apresenta crescimento lento. Consiste na rega a intervalos espaçados, remoção de folhas amarelas e mortas e reenvase a cada 2 ou 3 anos. Todas as partes da planta são venenosas se ingeridas.

Deve ser cultivada sob meia-sombra ou luz indireta, em solo drenável, rico em matéria orgânica e irrigado regularmente, sem encharcar. Sensível a podridões no rizoma e amarelamento das folhas, devido ao encharcamento. É preferível deixá-la passar sede do que regar em excesso. Se passar por um período longo de estiagem, perde as folhas, sem prejuízo do rizoma, que volta a rebrotar no início das chuvas. Não tolera sol pleno. Em locais mais frios, pode-se expô-la ao sol da manhã e da tardinha. Já em locais quentes, deve tomar no máximo o sol do início da manhã. Não gosta de produtos para abrilhantar as folhas. Podem ser realizadas fertilizações mensais, que devem se leves e unicamente de adubos orgânicos. Aprecia o calor tropical. Multiplica-se por sementes, divisão de touceiras, rizomas, mas principalmente por estaquia das folhas

Se este artigo ajudou você. Então compartilhe este artigo e ajude a divulgar essa informação.

Conte-nos sua experiência sobre o assunto deste artigo

  • Cassia de BH

    Zamioculcas: Olha, quando eu vi esta planta pela primeira vez em uma sala de espera eu me apaixonei. Mas quando cheguei na Flora achei muito cara! Fiquei apaixonada, com o coração partido. Mas, graças a Deus, algumas semanas depois, passando na porta do Carrefour Bairro eu vi um vasinho em oferta. Eu estava desprevenida de dinheiro naquela hora, mas mesmo assim comprei um vasinho. Levei para casa toda feliz. Quando minha empregada viu… ela enlouqueceu também. Ficou tão fascinada que eu fui “obrigada” a dividir o vasinho com ela. Parece que minha generosidade foi abençoada pelo Céu, porque minha plantinha cresceu bastante, ficou linda e pude plantar em outros vasos. Levei um vaso com as folhas medindo sessenta centímetros para enfeitar o Restaurante do meu filho. Ele e minha nora adoraram. Acharam lindo! E assim eu estou cada dia mais feliz com minhas mudas de Zamioculcas. Elas continuam se multiplicando e crescendo. Graças a Deus.
    Sabe o que faço? Deixo o vaso debaixo da sombra de outras plantas, assim ela pega sol, mas fica protegida do excesso da luz solar, ao mesmo tempo. Eu jogo água sobre as plantas maiores, mas não jogo sobre ela, assim ela não recebe excesso de água. Legal né? E é prático também. Talvez seja por isso que elas estão tão lindas e viçosas.

  • Regina Célia M. Oliveira

    Adoro zamioculcas. Realmente é uma planta muito fácil de cuidar e reproduzir. Tenho uma na sala que adoro. Já distribuí parte dela para outra pessoa ter em casa e eu mesma já criei outra muda.

  • Teresa Tristão

    O meu cão comeu folhas desta planta e por isso ficou envenenado, sobreviveu porque foi levado para o Hospital Veterinário de Évora embora ninguém acreditasse na minha versão, mas verificaram que ele estava muito prostrado só bebia água e para o fazer quando estava deitado em casa era com grande dificuldade que se levantava. Dei-lhe leite e penso que foi o leite que na faze inicial o ajudou. No Hospital depois de vários exames e análises verificaram que ele tinha o fígado muito aumentado tal como a fosfatase alcalina que de 100 passou para 1168. Deveras assustador. A veterinária habitual dele perto da minha casa lembrou-se então de verificar se ele tinha a batéria da carrassa o que eu considerava quase impossível uma vez que ele estava sempre em casa, mas ela assertou mas também descobriu que foi o envenenamento com a ZAMIOCULCAS que iniciou todo este processo pois esta planta é venenosa para CRIANÇAS E ANIMAIS. É necessário avisar as pessoas que comprem estas plantas destes perigos. Cumprimentos.

  • Marilena Neves

    Sempre fui apaixonada por esta planta, mas nunca me interessei em pesquisar sobre. Há uns dias atrás passei no horto e a vi lá, então não resisti e comprei. Coloquei em um vaso lindo, em lugar de destaque na minha sala. Agora lendo o relato da Tereza, estou começando a entender pq os animais dos meus filhos desde que a planta chegou, só vivem doentes, vomitando e com diarreia. Embora tenha colocado em um vaso alto, eles devem estar ingerindo alguma folhinha que por ventura tenha quebrado e caído no chão. Vou levá-los no veterinário e achar outro lugar pra minha plantinha. Obrigada Teresa, por compartilhar sua experiência com seu cãozinho e esta plantinha.

  • Darcileno magela guimarais

    foi com minha família no sitio do meu cunhado minha filha de quatro aninhos estava brincando de casinha junto com suas amiguinhas ao lado da planta foi ai que na brincadeira de fazer comidinhas ela ingeriu um pequeno pedaço qual ela não conseguia falar sua boca ficou dormente e muito pálida coma ela não sabia mim explicar o que estava sentindo e eu não conhecia sobre a planta também ingeri para poder falar sobre o que ela tanto gritava sentir minha garganta se adormecendo e muito irritada dei a ela muito leite e não tomei leite poi eu ainda iria leva-la para hospital teria ainda que senti o mal que ela estava sentido para falar com os medico ela tomou soro e a dipirona na veia mais foi um tremendo susto e uma planta venenosa e mito perigosa e uma sensação terrível

  • Tenho esta planta em casa e a adoro. Ela é como um membro querido da família. Não reclamada de nada :) Gosta de sombra e não tolera muita água. Multiplica-se facilmente, mas lentamente. Basta plantar uma folhinha na terra e, um dia, ela se transformará em uma nova planta.
    Os meus animais, gatos e cachorros, nunca tiveram problemas com a plantinha. Eles convivem harmoniosamente, casa um na sua, mesmo porque felinos e caninos gostam mesmo é de carne e peixe, e não de folhas :)

  • roberta vaz

    Amo minha zamioculca, muito fácil de cuidar! Para quem tem animais, tenho uma dica: compre a plantinha CLOROFILA, própria para animais e coloque algumas perto das plantas. Os meus gatos adoram comer plantas, é natural de alguns animais ingerirem plantas especialmente quando tem algum problema na digestão. mas quando tem a Clorofila eles só comem ela e ignoram os outros vasos. eles gostam muito mais dela! é bem barata e vende em petshops, na Cobasi e em lojas de plantas.