Véu-de-noiva – Rodriguezia venusta

 Rodriguezia venusta, Rodriguezia, Orquídea-rodriguezia

Foto: Stefano

A orquídea véu-de-noiva é uma espécie epífita, de crescimento simpodial e que surpreende colecionadores e aficionados do mundo todopor sua flor ação espetacular e abundante. Seu porte é pequeno, não atingindo 20 cm de altura, mas forma densas touceiras, crescendo horizontalmente. Suas raízes são aéreas, de forma que essa orquídea prefere substratos abertos e arejados a ficar em vasos ou jardineiras. Floresce no verão, despontando inflorescências em densos cachos pendentes, com numerosas flores pequenas, brancas, com labelo franjeado e centro amarelo. As flores não são perfumadas e duram cerca de 10 dias. O fruto é do tipo cápsula, com milhares de sementes diminutas.

Esta orquídea de aspecto elegante e florescimento vistoso é de fácil cultivo e pode ser conduzida até mesmo dentro de casa, em local bem iluminado. Evite apenas locais com ar condicionado, como escritórios por exemplo. Por gostar de suas raízes bem ventiladas, a rodriguezia é uma opção interessante para povoar o tronco de alguma árvore de casca grossa ou palmeira no jardim, preferencialmente na altura dos olhos, ganhando destaque durante sua floração. Também é uma opção válida para os crescentes jardins verticais.

Deve ser cultivada sob luz filtrada, entre 50 a 70% de sombreamento, em substrato próprio para epífitas, drenável, preferencialmente sobre placas e palitos de fibra de côco, cascas de árvores ou troncos mortos, etc. Como não gosta de vasos, alternativamente podemos plantá-la em cachepôs de madeira do tipo gaiola. A irrigação deve ser regular, e sempre que o substrato estiver ligeiramente seco. Jamais permita o encharcamento contínuo do substrato, que leva a planta rapidamente ao definhamento. Planta tipicamente tropical, aprecia temperaturas médias anuais de 20°C e umidade relativa de pelo menos 70%. Fertilize com bokashi e adubos próprios para orquídeas, por via foliar e no substrato, na dose e periodicidade recomendada pelo fabricante. Multiplica-se facilmente por divisão da planta, permanecendo cada nova muda com pelo menos dois pseudobulbos unidos pelo rizoma. Profissionalmente pode ser propagada por meristema ou sementes.

Se este artigo ajudou você. Então compartilhe este artigo e ajude a divulgar essa informação.

Conte-nos sua experiência sobre o assunto deste artigo