Planta-da-amizade – Pilea involucrata

 Pilea involucrata, Pílea, Lua-do-vale-verde, Madrepérola, Pilea, Planta-alumínio, Panamiga

Foto: Diego D

A planta-da-amizade (Pilea involucrata) é uma planta herbácea e suculenta, com folhagem compacta e ornamental, que é muito aproveitada na decoração de interiores, como planta envasada. O nome “planta-da-amizade” vem da facilidade com que ela é propagada. Assim, torna-se um presente muito fácil de cultivar e dar aos amigos. A graça desta planta está justamente nas suas folhas, que são opostas, elípticas, acolchoadas e mais ou menos pilosas, o que lhe confere uma atraente textura. Seu caule é bastante frágil, suculento e também piloso, ele pode ser ereto e até mesmo escandente, de acordo com a cultivar. As inflorescências não tem importância ornamental e são raras nas plantas cultivadas em interiores, mas em condições adequadas, surgem na primavera e são do tipo cimosas, de cor rósea, esverdeada ou creme. As cores variam de acordo com a cultivar, e na forma típica apresenta folhas marrons, com listras prateadas ou acobreadas. Um forma bastante frequente desta espécie é a “Moon Valley”. Nesta planta, as folhas são verdes, muito pilosas, com as áreas próximas às nervuras arroxeadas e margens denteadas, como é possível ver na foto.

As formas compactas da planta-da-amizade podem ser utilizada em maciços ou canteiros sombreados, como sob a copa das árvores, ou ao longo de muretas. É importante, no entanto, resguardá-la de locais de pisoteio, visto que ela se quebra com facilidade. Já as formas com caules escandentes, com comportamento trepador, são mais frequentes em vasos. Ela é bastante versátil e rústica, com crescimento rápido, tornando-se assim uma alternativa interessante para reduzir o custo de implantação de jardins. O uso da planta-da-amizade não se limita a forração ou como planta de vaso. A planta-da-amizade também é excelente na composição de jardim vertical, jardim de inverno e até mesmo terrário, desde que lhe seja fornecido ambiente adequado.

Deve ser cultivada sob meia sombra ou luz filtrada, em substrato rico em matéria orgânica, drenável e irrigado com frequência. Para manter a forma compacta, deve-se podar os ramos muito altos. Da mesma forma, durante o crescimento das novas plantas, é interessante proceder ao beliscamento, ou seja, remover os brotos terminais para que o adensamento da planta seja estimulado. Aprecia o calor e a umidade tropicais. Não tolera encharcamento ou frio intenso. Em regiões de clima temperado, convém trazê-la para estufas ou para o interior, afim de protegê-las do frio. Plantas antigas tendem a perder as folhas basais, ficando com um aspecto feio. Aproveite este momento para replantar a propagar a espécie. Multiplica-se facilmente por estacas dos ramos, postos a enraizar em substrato mantido úmido em qualquer época do ano.

Se este artigo ajudou você. Então compartilhe este artigo e ajude a divulgar essa informação.

Conte-nos sua experiência sobre o assunto deste artigo