Orquídea-grapete – Spathoglottis unguiculata

Compartilhe:

A orquídea-grapete é uma planta terrestre, herbácea e ornamental, reconhecida por suas flores, que possuem característico aroma de uva. Apresenta pseudobulbos pequenos, de onde surgem quatro folhas grandes, plissadas, estreitas, com cor verde vibrante e cerca de 30 cm de comprimento. Apesar do crescimento simpodial, seu aspecto geral é entouceirado, devido ao curto rizoma. Pode florescer em qualquer época do ano, despontando acima da folhagem belas inflorescências racemosas, densas e eretas, que vão abrindo as flores da base em direção ao ápice. As flores são roxas, com o labelo franjado e amarelo, e possuem cerca de 4 cm de diâmetro, além de um delicioso aroma que remete a uvas. A floração se estende por 30 a 45 dias. Se polinizadas produzem frutos alongados e verdes, com nervuras longitudinais marcadas e numerosas sementes diminutas.

Por ser terrestre, é comum cultivar a orquídea-grapete diretamente em canteiros adubados, fazendo às vezes de forração, ou como florífera perene em maciços ou bordaduras, em locais semi-sombreados ou até mesmo ensolarados. Apesar das florações sucessivas e duráveis, o efeito decorativo da folhagem de textura grossa predomina sobre as flores. Uma boa ideia é combinar esta orquídea com plantas de flores amarelas, para um belo efeito de cores complementares. Também pode ser plantada em vasos ou jardineiras, e assim adornar pátios e varandas. Se conduzida em interiores há que se ter cuidado de colocá-la em local bem ventilado e iluminado, com sombreamento de até 50%. Orquídeas-grapete que são bem cuidadas e resguardadas do frio, podem florescer sucessivamente.

Deve ser cultivada sob sol pleno ou meia sombra, em solo fértil, profundo, bem drenável, enriquecido com matéria orgânica e irrigado com frequência. Não resiste ao encharcamento, portanto evite regar em demasiado e não utilize pratos sob o vaso com a planta. Prefere clima quente e úmido, e não tolera o frio intenso. O ideal é cultivá-la em clima com médias superiores a 20°C. Multiplica-se por divisão das touceiras, de forma que cada nova muda seja uma planta completa, com folhas e raízes sadias, além de uma guia de crescimento (jovem pseudobulbo em formação). Também pode ser propagada por sementes ou meristema.

Compartilhe:
2 comentários sobre “Orquídea-grapete – Spathoglottis unguiculata
  1. Adriano Tomé disse:

    002010

    Essa espécie de orquídea dá bastante no litoral norte, eu comprei a minha em São Sebastião. Não é a minha preferida, gosto mais das Vandas, Walkerianas, Sophonitis, Laelias, etc. Sou colecionador de orquideas ha bastante tempo, e tb um lado cientista, eu mesmo arquiteto o meu orquidário, invento estufas e apetrechos e acredito que um dos pioneiros a usar energia verde no orquidário

  2. Flávio Bastos disse:

    Sem flores...

    Comprei um pequeno vaso em uma floricultura por achar a planta bastante diferente das demais que conhecia. Isso já faz 2 anos. Platei-a em um vaso grande e cultivo-a embaixo de uma primavera pequena, tipo pre-bonsai. A touceira já tomou quase todo o vaso e até hoje, não deu mais flores. Vou tentar replantar algumas mudas em locais diferentes e ver se consigo a floração novamente.

Conte-nos sobre sua experiência com esta espécie

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Publicado em Diretório de Plantas

Newsletter

Receba grátis as novidades
do Jardineiro.net no seu e-mail

Seja nosso fã

Visite o perfil de Jardineiro.net no Pinterest.