Mini-bambu – Pogonatherum paniceum

 Pogonatherum paniceum, Grama-de-gato, Mini-bambu, Bambu-alemão, Bambuza-mini, Taquarinha, Bambu-miniatura

Foto: IKAI

O mini-bambu é uma planta herbácea, entouceirada, de folhagem ornamental e nativa de diferentes países da Ásia e Oceania. Apesar do aspecto de bambu, esta espécie é na verdade uma gramínea. Ela forma densas e baixas touceiras, com aspecto arredondado. Seus ramos são longos e finos e as folhas são brilhantes, verde claras ou variegadas de creme, com formato e disposição semelhantes às folhas de bambu. As inflorescências surgem na primavera ou outono, abaixo da folhagem, e são rácemos simples de espiguetas achatadas que carregam aristas longas e finas.

O mini-bambu é muito versátil no paisagismo, assumindo o papel de destaque ou como plano de fundo, dependendo do projeto. Além de grupos e conjuntos de plantas espaçadas entre si, para evidenciar seu formato, ele também pode formar maciços e bordaduras, ideais para suavizar caminhos, muretas e pedriscos, criando manchas arredondadas. Ele ainda é um escolha perfeita para vegetar bordas de lagos e cascatas, pois aprecia a umidade constante destes locais, onde pode desenvolver uma ramagem um pouco mais aberta e até mesmo um tanto pendente. Seu aspecto de bambu, torna seu uso interessante em jardins de inspiração oriental-tropical, não obstante, pode ser encaixado em outros estilos, dependendo da função que lhe seja imputada. Pode ainda ser plantado em vasos, e assim adornar a entrada da casa, a mesa da sala de jantar e o balcão do banheiro, etc. No entanto, em locais não tão iluminados, o mini-bambu terá um aspecto mais “solto”, igualmente encantador. É comum o uso de seus ramos em arranjos florais delicados, que ganham um charmoso “toque” oriental.

Deve ser cultivado sob sol pleno, meia sombra ou luz difusa, em solo fértil, drenável, enriquecido com matéria orgânica e irrigado com frequência. Aprecia substratos rochosos e arenosos para o crescimento profundo das raízes. Não resiste a estiagem, devendo permanecer em solo permanentemente úmido ou até mesmo encharcado. Não há que se ter medo em regar essa planta, pois a água dificilmente será demais para ela. Durante o crescimento deve-se encorajar o adensamento da planta, através da técnica do beliscamento ou mesmo podas. Apesar de crescer com mais vigor e velocidade em clima quente, o mini-bambu também tolera o frio e resiste a geadas leves. Multiplica-se por divisão das touceiras, permanecendo cada muda com a estrutura completa da planta.

Se este artigo ajudou você. Então compartilhe este artigo e ajude a divulgar essa informação.

Conte-nos sua experiência sobre o assunto deste artigo

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *