Maranta-cinza – Ctenanthe setosa

A maranta-cinza é uma folhagem ornamental, herbácea e rizomatosa, com altura entre 30 a 60 centímetros. Suas folhas são elípticas, alongadas e sustentadas por longos pecíolos pilosos que despontam diretamente do rizoma. Elas tem textura coriácea e fundo de cor verde-prateada, marcado com um singular padrão de espinha de peixe, em faixas verde-escuras, que colorem as margens também. A página inferior das folhas é arroxeado de maneira uniforme. As inflorescências surgem no outono e não tem importância decorativa. Elas são do tipo espiga, com brácteas protegendo as flores pequenas, de cor branco-creme.

A maranta-ciza é ideal para forrar bosques e outras áreas semi-sombreadas no jardim, formando maciços de textura e colorido interessantes, valorizando assim o paisagismo. A combinação com maciços de outras marantáceas, ou qualquer outra espécie de forração para sombras, como a grama-japonesa, acrescenta vivacidade a espaços pouco iluminados, onde as flores são mais difíceis de cultivar. A maranta-cinza é uma planta que se encaixa perfeitamente em jardins contemporâneos e tropicais e acompanha a vanguarda de jardins de baixa manutenção. Também pode ser plantada em vasos, adornando interiores, varandas e pátios protegidos do sol.

Deve ser cultivada sob meia-sombra ou sombra clara, em solo rico em matéria orgânica, drenável e mantido úmido. Esta maranta, aprecia o calor e a umidade, mas é intolerante a encharcamentos por períodos prolongados. O sol pleno provoca enrolamento das folhas e queimaduras nesta espécie. É muito rústica e capaz de tolerar o frio da região sul do Brasil. Não necessita podas ou outras manutenções. Multiplica-se pela divisão das touceiras, em qualquer época do ano, com exceção do inverno, mantendo cada nova muda com folhas e raízes.

Se este artigo ajudou você. Então compartilhe este artigo e ajude a divulgar essa informação.

Conte-nos sua experiência sobre o assunto deste artigo