Mammillaria bombycina

O cacto Mammillaria bombycina é uma das espécies mais populares entre os colecionadores. Originária do México, ela se caracteriza pelas hastes densamente agrupadas. Os caules são cilíndricos a globosos, e formam um conjunto de “bolinhas” muito gracioso. Suculentos e de cor verde, não possuem folhas e seus tubérculos são cônicos a cilíndricos. Em torno do ápice de cada tubérculo há dezenas de espinhos ou pêlos, de cor branca, que dão a este cacto um aspecto lanoso. Bem no topo do tubérculo podemos verificar cerca de quatro espinhos mais longos, de cor marrom e em forma de gancho. Floresce na primavera, exibindo sobre cada ramo, uma circunferência de flores de cor geralmente rósea, mas que podem ser carmin ou brancas, em forma de funil. Após a polinização se formam frutos, do tipo baga, de cor rosa esverdeados.

Detalhe das flores Dornenwolf
Os formatos e texturas dos cactos e suculentas sempre são muito encantadores. Na M. bombycina não poderia ser diferente. É uma espécie indispensável aos aficionados por essas plantas e também podem ser cultivados por jardineiros iniciantes que queiram se arriscar com cactáceas, pois costumam ser fáceis de cuidar. Utilize a M. bombycina na composição de jardins rochosos e de efeito árido. São uma ótima escolha para locais com pouca disponibilidade de água. Gostam de locais um pouco inclinados, que favorecem a drenagem. Também podem ser plantados em vasos e jardineiras, decorando ambientes internos bem iluminados.

Deve ser cultivado sob sol pleno, meia sombra ou luz difusa, em substratos próprios para cactos e suculentes, ou seja, perfeitamente drenáveis e arejados, e irrigados a intervalos espaçados. Suspendas as regas no inverno. O excesso de regas ou a deficiência na drenagem do substrato (que pode ocorrer ao longo do tempo por compactação) provocará o rápido apodrecimento das raízes e caules desta suculenta. Tolerante a temperaturas acima de 4°C. Não resiste a neve ou geadas. Para uma formação mais densa e espinhenta, prefira cultivar sob sol pleno. Multiplica-se facilmente por sementes ou por separação dos novos ramos formados no entorno da planta.

Se este artigo ajudou você. Então compartilhe este artigo e ajude a divulgar essa informação.

Conte-nos sua experiência sobre o assunto deste artigo

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *