Hera-de-canteiro – Glechoma hederacea

 Glechoma hederacea, Glecoma, Hera-terrestre, Malvela, Sanguina, lotilã-do-mato, lera-terrestre, Erva-de-são-joão

Foto: E-190

A hera-de-canteiro é uma planta herbácea, rasteira, de folhagem e florescimento ornamentais. Suas folhas são aromáticas, redondas a reniformes (forma de rim), verdes ou arroxeadas, com margens crenadas, pubescentes e longo pecioladas. Ocorre ainda uma forma variegada, com folhas margeadas de branco, bastante comum em cultivo. A ramagem é longa, ramificada, quadrangular e recoberta de uma fina lanugem. Dos nós, saem os pecíolos foliares e raízes, permitindo à planta se espalhar na superfície do canteiro. As flores são delicadas, tubulares, axilares e de cor azul ou roxa. O florescimento ocorre na primavera. Algumas variedades apresentam folhagem mais decorativa, enquanto outras se destacam pelo florescimento abundante.

Seu uso paisagístico é extenso. A hera-de-canteiro, como o próprio nome diz, serve de forração em canteiros ou maciços à meia sombra, formando densos tapetes, principalmente sob a copa de árvores ou arbustos. Em regiões de clima mais frio, pode receber um pouco mais de sol e é uma ótima opção para jardins rochosos, porém úmidos. Se plantada em vasos, jardineiras suspensas ou cestas pendentes, ela forma longas, charmosas e cheias cabeleiras. Serve também como pano de fundo para espécies floríferas, como o amor-perfeito ou a boca-de-leão por exemplo. Seu crescimento no entanto pode sair um pouco do controle e invadir outras áreas do jardim.

A hera-de-canteiro é uma planta frágil e delicada, não tolerando pisoteio. Deve-se manuseá-la com cuidado no plantio, replantio e adubação. Para renovar sua folhagem pode-se fazer uma roçada com cuidado e lâminas bem afiadas.

Esta espécie é também comestível, podendo ser consumida crua ou refogada. Suas folhas dão uma saborosa, fresca e picante salada. Delas também é possível fazer um chá de ervas rico em vitamina C. Os saxões utilizam largamente a hera-de-canteiro como um aromatizante para cervejas especiais. Ela tem sido utilizada como um subsitituto da quimosina animal na fabricação de queijos.

Deve ser cultivada sob meia-sombra, em solo fértil, drenável, enriquecido com matéria orgânica e irrigado com freqüencia. Aprecia o clima ameno e não tolera estiagem. Não aplicar fertilizantes de micronutrientes que contenha boro, pois ele é fitotóxico a esta espécie. Sob calor intenso murcha rapidamente. Multiplica-se facilmente por estaquia dos ramos, divisão das touceiras enraizadas e por mergulhia.

Se este artigo ajudou você. Então compartilhe este artigo e ajude a divulgar essa informação.

Medicinal:

  • Indicações: Afecções respiratórias, Afecções do sistema digestivo, Gota, Afecções do útero, Bronquite, Asma
  • Propriedades: Expectorante, Adstringente, Antiasmática, Anticatarral, Antiespasmódico, Anti-séptico, Antitussígeno, Depurativo, Diurético, Emoliente, Estomáquico, Tônico
  • Partes Utilizadas: Folhas

Alerta:

Apesar de ser comestível, há evidências de que a hera-de-canteiro seja tóxica. Ela é tóxica para cavalos e bois. Pode se tornar invasiva em determinadas situações.

Conte-nos sua experiência sobre o assunto deste artigo