Furcréia – Furcraea foetida

Compartilhe:

A furcréia é uma espécie de porte arbustivo, suculenta e de notável aspecto escultural. Ela é muito semelhante aos agaves, com a diferença de ter menos espinhos. Suas folhas são longas, rígidas, fibrosas, glabras, mucronadas, suculentas e dispostas em roseta. Elas também podem ser recurvadas ou retilíneas, acrescentando assim ainda mais interesse escultórico à planta. Quando apresenta espinhos, estes ficam mais próximos da base das folhas. O caule é curto e dificilmente se vê, pois está sempre recoberto pelas folhas. Em plantas com as folhas podadas é possível visualizá-lo. Após muitos anos, a planta produz uma longa inflorescência paniculada, que cresce muito rápido e pode chegar a 12 metros de altura. A inflorescência é ramificada e desponta numerosas flores branco-esverdeadas, com forte perfume, que são avidamente procuradas por abelhas. Após a floração, tomam lugar na inflorescência pequenos bulbilhos, que podem ser utilizados na propagação da planta. A partir desse momento a planta começa a decair até morrer. Quando formados, o que é raro, os frutos são do tipo cápsula, deiscentes e com sementes pretas e achatadas. A espécie típica apresenta folhas de cor verde clara, no entanto, as variedades mais populares nos jardins são a Mediopicta, Variegata e Mediopicta Sport, que são variegadas com estrias longitudinais de cor branco ou creme.

No paisagismo a furcréia é figura constante nos jardins contemporâneos e minimalistas, combinando com as linhas ousadas ou retas dos prédios modernos. Ela é muito valorizada em espaços limpos, com gramados ou forrações sólidas, geralmente em pequenos grupos ou linhas, com bom espaçamento. Também é interessante em jardins litorâneos e tropicais, pontuando caminhos ou em outras opções de destaque. Utilize-a de forma a enaltecer suas cores e formas. Dificilmente se presta como pano de fundo a outra espécie. Também pode ser plantada em vasos e jardineiras. Curiosidade: Da mesma forma que os agaves, a furcréia também é utilizada para a extração de fibras, que dão origem ao cânhamo-mauritiano, um fibra têxtil semelhante ao sisal. Os índios utilizam as folhas da furcréia para a confecção de seus arcos de caça e pesca.

Deve ser cultivada sob sol pleno, em solo bem drenável, enriquecido com matéria orgânica e irrigado a intervalos espaçados no primeiro ano. Após bem estabelecida, a furcréia se torna muito resistente a períodos de estiagem, sendo inclusive indicada para xerojardins, ou seja, jardins que recebem pouca ou nenhuma água de irrigação. Não tolera frio intenso, geadas ou neve. Fertilize bimestralmente com NPK 10.10.10. Multiplica-se pela separação dos bulbilhos formados na inflorescência.

Compartilhe:

Alerta:

Maneje com cuidado pois as folhas pontiagudas podem ferir. Esta espécie pode escapar ao cultivo e se tornar invasiva em determinadas situações.

Conte-nos sobre sua experiência com esta espécie

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Publicado em Diretório de Plantas

Newsletter

Receba grátis as novidades
do Jardineiro.net no seu e-mail

Seja nosso fã

Visite o perfil de Jardineiro.net no Pinterest.