Erva-cidreira – Melissa officinalis

A erva-cidreira é uma planta herbácea e perene, de reconhecido valor como aromática e medicinal. Ela pertence à mesma família da hortelã e do manjericão e apresenta um típico perfume de limão nas folhas. Ela é bastante confundida com a erva-cidreira-de-folha (Lippia alba) e com o capim-cidró (Cymbopogon citratus), devido ao aroma semelhante e nomes populares em comum. Suas folhas são opostas, ovadas a rombóides, de margens crenadas e de cor verde clara. Os ramos são quadrangulares, ramificados e podem ser verdes ou avermelhados, mais eretos ou mais prostrados, de acordo com a cultivar. Ocorre ainda uma cultivar de folhas amarelas, a “All Gold” e uma variegada de amarelo, a “Variegata”. Floresce na primavera e verão, despontando flores pequenas, delicadas, de cor amarelo clara a lilás. Os frutos que se seguem são do tipo aquênio, oblongos e pardacentos. A floração da erva-cidreira é muito atrativa para abelhas e borboletas.

A erva-doce é uma espécie indispensável na horta doméstica. Com suas tenras folhas fazemos um saboroso chá quente, que conforta e acalma o coração aflito e ajuda nas noites insones, além de ter propriedades digestivas. No jardim, podemos aproveitá-la em bordaduras e forrações, em canteiros sempre ensolarados e com solo úmido. Seu atrativo principal é o aspecto entouceirado, cheio, combinado com a textura fina de suas folhas e as cores diversas, das cultivares comerciais. A melissa é comercialmente plantada para a produção de chás de ervas e óleo essencial, que pode utilizado em perfumaria, produtos de limpeza, produtos farmacêuticos, etc. Serve também na aromatização de bebidas alcoólicas especiais e como condimento em saladas.

Deve ser cultivada sob sol pleno ou meia sombra, em solo fértil, bem drenável, enriquecido com matéria orgânica e irrigado regularmente. Prefere regiões de clima subtropical a temperado, evitando-se a umidade em excesso e o calor. Em invernos rigorosos ou com geada, a planta tem sua parte aérea queimada. No entanto, a raiz permanece viva e rebrota na primavera. Multiplica-se facilmente por sementes e divisão das touceiras enraizadas.

Se este artigo ajudou você. Então compartilhe este artigo e ajude a divulgar essa informação.

Medicinal:

  • Indicações: Ansiedade, insônia, afecções gástricas, artralgias, cólica intestinais, enjôo, enxaquecas, epilepsia, flatulência, gases, gastralgia, hipertensão, insônia, irregularidades menstruais, herpes, picadas de insectos, gota, dores em geral, má circulação sangüínea, nervosismo, nevralgia (facial, dentária), odontalgias, afecções hepáticás e biliares, resfriados, taquicardia, tenesmo, tosse e afecções da vesícula biliar.
  • Propriedades: Calmante, sedativa, ansiolítica, relaxante, carminativa, adstringente, analgésica, antiinflamatória, antialérgica, antidispéptica, antiespasmódica, antimicrobiana, antinevrálgica, anti-séptica, antiviral, aromática, cicatrizante, colagoga, colerética, diurética, estomáquica, eupéptica, hipotensora, sudorífera, antiemética, antiespasmódica, diaforética, digestiva, emenagoga e febrífuga.
  • Partes Utilizadas: Folhas e ramos.

Conte-nos sua experiência sobre o assunto deste artigo