Dedo-de-dama – Mammillaria elongata

 Mammillaria elongata, Cacto-dedo-de-moça, Dedo-de-moça, Dedos-de-dama, Mamilária, Cacto-dedo-de-dama

Foto: Joe Mabel

A dedo-de-dama é uma cactácea florífera e muito popular, nativa de áreas rochosas, da região central do México. Ela é desprovida de folhas, e se caracteriza por ramos alongados, verdes, cilíndricos, suculentos, semelhantes a dedos e recobertos por espinhos. Os ramos formam grupos densos, que chegam a 30 cm de largura por 15 cm de altura. Eles podem ser eretos, prostrados ou decumbentes. Os espinhos surgem em grupos radiais, formando pequenas estrelas. Eles podem ser retos ou recurvados, e de diversas cores, como branco, amarelo, creme, castanho, marrom e vermelho. A cor dos espinhos tem importância primordial na cor geral da planta, pois eles cobrem grande parte da superfície dos ramos. As flores surgem na primavera, dispostas em circunferência no topo dos ramos. Elas podem ser brancas, amarelas ou róseas. Os frutos que se seguem são bagas vermelhas, globosas e contém numerosas sementes.

cacto-cérebro
Cacto-cérebroFoto de Cliff
O cacto dedo-de-dama é um dos mais comuns em cultivo, com muitas variedades de sucesso. Entre elas podemos citar a ‘Cristata’, também conhecida como cacto-cérebro. Nesta variedade, os ramos assemelham-se a circunvoluções cerebrais, com efeito bastante curioso. Outra variedade famosa é a ‘Gold’, de espinhos amarelo ouro.

Esta espécie de cacto tem grande efeito decorativo, ideal para adornar interiores, sobre aparadores ou mesinhas, que sejam iluminadas pelo sol por pelo menos algumas horas do dia. Escolha vasos e cachepôs bonitos, de cerâmica, resina ou metal, rasos e com boca larga para valorizá-los. Este cacto pode ser plantado isolado ou formando conjuntos com outros cactos e suculentas. Apesar de ser mais comum seu cultivo em vasos, também pode ser apreciado no jardim, em canteiros pedregosos, com inspiração desértica e em jardins modernos e contemporâneos, que valorizem a textura e forma curiosa da planta. Presta-se também como forração, mas não tolera pisoteio. Por ser bastante tolerante à seca, é ideal para terraços e sacadas expostas, assim como salas e quartos com ar condicionado.

Deve ser cultivada sob pleno sol ou meia sombra, em solo arenoso, perfeitamente drenável, enriquecido com matéria orgânica e irrigado abundantemente, mas a intervalos bem espaçados. Não resiste ao encharcamento, que provoca o rápido apodrecimento da planta. Reduza as regas no inverno, para que possa resistir ao frio intenso. Fertilize na primavera ou verão, com adubos químicos ou orgânicos. Multiplica-se por sementes e mais facilmente por separação dos ramos. Coloque os ramos para cicatrizar à sombra, por pelo menos 24 horas antes do plantio.

Se este artigo ajudou você. Então compartilhe este artigo e ajude a divulgar essa informação.

Alerta:

Dependendo da variedade, os espinhos podem ser agudos e firmes, machucando as mãos durante a manipulação da planta. Tenha cuidado e use luvas.

Conte-nos sua experiência sobre o assunto deste artigo