Clerodendro-perfumado – Clerodendrum infortunatum

 Clerodendrum infortunatum, Clerodendro-do-morro, Clerodendro, Flor-do-montouro, Clerodendro-odorífico

O clerodendro-perfumado é um arbusto florífero, semi-herbáceo e gregário, ou seja forma naturalmente grupos entorno da planta mãe. Ele é nativo de bosques úmidos e ao longo de rios, em áreas tropicais a 500 metros acima do nível do mar, de diferentes localidades da Ásia. Atualmente é bastante difundido, sendo cultivado em diversas áreas tropicais e subtropicais do planeta. No Brasil ele é erroneamente identificado como Clerodendrum fragrans, que é sinonímia da Hortênsia-filipina (Clerodendrum chinense). No entanto, apesar de pertencerem ao mesmo gênero, estes arbustos diferem principalmente quanto à morfologia floral.

Detalhe da flor do Clerodendrum infortunatum. Foto de Dinesh Valke
O clerondendro-perfumado apresenta ramos eretos, quadrangulares e recobertos por uma camada densa e curta de pelos amarelos. As folhas são opostas, grandes, ovadas com a base cordada, longo pecioladas, com margens irregularmente serrilhadas e pubescência em ambas as faces. Elas liberam um aroma fétido quando injuriadas. Floresce no inverno, enquanto a maioria das plantas está em dormência, despontando inflorescências do tipo panícula de cimos pedunculados, terminais e eretas, acima da folhagem. As flores são hermafroditas, brancas matizadas de rosa, pentâmeras, com longos estames e protegidas por brácteas de cor verde-clara. Elas tem um perfume delicioso e são muito atrativas para abelhas e borboletas. Ao entardecer e à noite o aroma das flores se torna ainda mais intenso. O fruto que se segue é do tipo drupa, de cor azulada.

Detalhe dos frutos. Foto de Samira
Este clerodendro é geralmente escolhido e preferido pelo perfume de suas flores e efeito denso e cheio de sua folhagem. Ele pode ser utilizado isolado ou em grupos, mas há que se pensar sempre que se multiplica continuamente a partir das raízes, formando extensos maciços se não controlado. Assim, dependendo do local, é interessante conter o arbusto em vasos e jardineiros, ou em cantos no jardim. Também deve-se evitar áreas de passagem ou ventosas, já que as folhas liberam um odor desagradável quando manipuladas. É ideal para margens de bosques e ao longo de muros, principalmente em jardins que possam ser aproveitados à noite, enquanto o perfume das flores é mais chamativo.

Na Índia é considerado uma planta medicinal e largamente utilizada na medicina tradicional Ayurveda e Siddha. Ele contém compostos tais como Clerodolone, Clerodone, Clerodol e um esteróide designado Clerosterol, entre outros constituintes como flavonóides e saponinas.

Deve ser cultivado sob sol pleno ou meia-sombra, em solo fértil, profundo, enriquecido com matéria orgânica e irrigado regularmente. Não tolera geadas ou frio intenso. Ressente-se durante períodos secos e é capaz de tolerar encharcamentos, portanto convém conduzir a planta em substrato mantido úmido. Multiplica-se por estaquia dos ramos e separação dos rebentos formadas entorno da planta original.

Se este artigo ajudou você. Então compartilhe este artigo e ajude a divulgar essa informação.

Medicinal:

  • Indicações: Helmintoses, diarréia, afecções da pele, doenças venéreas, complicações pós-parto, ferimentos, tumores externos, diabetes, anemia, alopecia, asma, tosse, reumatismo, picada de escorpião, convulsões, cálculos renais.
  • Propriedades: Tônico, Anti-helmíntico, Laxativo, Colagogo, Hipoglicemiante, Antimicrobiano, Hepato-protetor, Antipirético, Lactogênico
  • Partes Utilizadas: Extratos das folhas frescas e raízes

Conte-nos sua experiência sobre o assunto deste artigo