Bromélia-zebra – Aechmea chantinii

 Aechmea chantinii,

Foto: BotBln

A bromélia-zebra é uma planta herbácea, de folhagem e florescimento ornamentais. Ela é nativa da floresta amazônica brasileira e peruana. Se caracteriza principalmente pelas folhas com aspecto zebrado, de fundo verde escuro, com listras brancas. Sua inflorescência é do tipo espiga, com brácteas vermelhas e flores amarelas. Ela surge acima da folhagem e apenas uma vez. Após o florescimento, como a maioria das bromélias, a planta morre, não sem antes emitir brotos na base, que darão origem a novas plantas. Ocorre ainda uma forma variegata (vide foto), com uma faixa central amarela nas folhas.

Essa bromélia é bastante popular no paisagismo tropical. Ela acrescenta uma textura diferente e uma padrão singular a canteiros e maciços em locais semi sombreados, como sob a copa das árvores ou margeando muros. As inflorescências de cor vermelho vivo são extremamente duráveis e dão um toque de contraste ainda mais especial a esta planta. É muito utilizada também em vasos, adornando interiores bem iluminados.

Deve ser cultiva sob meia-sombra, em substrato próprio para epífitas, leve e bem drenável, enriquecido com matéria orgânica e irrigado regularmente. Mantenha o “copo” da bromélia constantemente com água, evitando assim que a planta desidrate. Às raízes, ao contrário, podem ser molhadas esporadicamente, pois tem função mais de fixação do que de absorção nesta espécie. Fertilize com adubos foliares próprios para epífitas, bem diluídos e preferencialmente orgânicos. Teme caldas fungicidas à base de cobre, portanto não aplique calda bordalesa ou cuprocálcica em bromélias. Multiplica-se por sementes e mais facilmente pela divisão das mudas que se formam a partir do rizoma, entorno da planta mãe.

Se este artigo ajudou você. Então compartilhe este artigo e ajude a divulgar essa informação.

Conte-nos sua experiência sobre o assunto deste artigo