Araçá-boi – Eugenia stipitata

 Eugenia stipitata, Araça-mark, Planta-iogurte, Pé-de-iogurte, Goiaba-amazônica, Ubá-caxi, Araguassuba, Araçá-manga, Araçá-açu

O araçá-boi é uma planta arbustiva, nativa da região amazônica, ainda pouco conhecida no Brasil e no mundo, mas de frutos saborosos e alta produtividade. Da mesma família da jabuticaba e da pitanga, o araçá-boi é bastante ramificado e frondoso. Suas folhas são simples, opostas, pecioladas, de formato elíptico a lanceolado, acuminadas e de cor verde-escura. As inflorescências são do tipo tirso (rácimo de cimeiras), a apresentam delicadas flores brancas, hermafroditas, com quatro pétalas cada e muitos estames longos. Após a polinização se formam os frutos, que são do tipo baga, globosos, de tamanho grande, suculentos, perfumados e ácidos, de casca fina e amarela quando madura. Cada fruto pode pesar de 200 a 400 gramas e conter de 4 a 12 sementes.

Os frutos do araçá-boi tem um aroma delicioso e são macios, com uma rica polpa. No entanto, devido à elevada acidez da fruta, não é muito consumido in natura. Apesar disso, rende deliciosas vitaminas e sucos, preparados com água, leite ou iogurte e é muito visado para a confecção de geleias, compotas, sorvetes, mousses, picolés e sobremesas em geral. Por ser muito perecível, é difícil transportar ou armazenar o fruto fresco. Assim, torna-se uma raridade em pontos de venda. Já a polpa congelada é produto muito mais fácil de encontrar e um produto de exportação crescente.

A flor do araçá-boi evidenciando os numerosos estames. Foto de Reinaldo Aguilar
Um arbusto tropical perfeito para pequenos ou grandes pomares domésticos. De baixa manutenção, o araçá-boi produz cerca de 4 a 5 vezes por ano, se estiver em condições favoráveis. É rústico e dispensa manejos especiais, mas há que se cuidar de recolher os frutos caídos para evitar a propagação e desenvolvimento da mosca-das-frutas, praga à qual é bastante suscetível. Por seu pequeno porte também pode ser plantado em vasos e jardineiras e assim se encaixar em pequenos espaços urbanos.

Deve ser cultivado sob sol pleno, em solos preferencialmente férteis, profundos e bem drenáveis, irrigados regularmente no primeiro ano de implantação ou em caso de estiagem. Apesar de frutificar melhor sob essas condições o araçá-boi se desenvolve bem em solos pobres e ácidos, desde que não ocorra seca prolongada. Aprecia o clima tropical úmido e não tolera geadas ou frio intenso, abaixo de -3°C. Sensível à ferrugem e antracnose. Multiplica-se facilmente por sementes, despolpadas e submetidas à quebra de dormência com remoção parcial ou total da casca (tegumento), o que lhes confere maior uniformidade e melhor taxa de germinação, encurtando a emergência de 3 a 4 meses para 50 dias ou menos. As sementes devem ser postas a germinar ainda frescas, pois sementes guardadas tem seu poder germinativo reduzido e dormência aumentada. É muito precoce e frutifica logo após um a dois anos do plantio. Irrigue a muda em desenvolvimento e evite que o mato cresça e sufoque a mesma.

Se este artigo ajudou você. Então compartilhe este artigo e ajude a divulgar essa informação.

Conte-nos sua experiência sobre o assunto deste artigo