Alcachofra – Cynara scolymus

 Cynara scolymus, Alcachofra-globosa

Foto: Dvanhorn

A alcachofra é uma planta herbácea, nativa da região mediterrânea, que compreende o sul da Europa e o norte da África. É uma espécie perene, de clima temperado, que rebrota todos os anos após o inverno. Ela apresenta folhas dispostas em roseta, longas, com cerca de um metro de comprimento, espinhentas, profundamente lobadas, de coloração verde-clara na face superior e pubescentes na superfície inferior. Do centro da planta surge uma haste floral alongada, onde são produzidos as alcachofras, que são inflorescências grandes, do tipo capítulo, reunindo numerosas flores púrpuras e cobertas de grossas brácteas membranáceas.

As partes comestíveis da alcachofra são estas brácteas, conhecidas popularmente por escamas ou pétalas, que apresentam uma base carnosa, e se inserem em um receptáculo também carnoso, achatado e comestível. Produz numerosos frutos do tipo aquênio. As principais variedades de alcachofra são: Violeta de Provença, Roxa de São Roque, Verde Laon, Camus da Bretanha e Roxa da Romanha.

As alcachofras devem ser colhidas antes da abertura das flores, com as brácteas ainda aderidas e arroxeadas, pois tornam-se muito duras depois. Elas podem ser preparadas cozidas ou assadas em diversos pratos quentes ou até mesmo em deliciosas conservas. Os “espinhos” das brácteas só devem ser retirados após o cozimento. É uma hortaliça muito nutritiva, saborosa e requintada, valorizando refeições especiais. Pode ser plantada também como ornamental, principalmente como flor de corte, durante o florescimento.

Deve ser cultivada sob sol pleno, em solo fértil, bem drenável e enriquecido com matéria orgânica. Planta tolerante ao calor, porém não produz botões florais em climas quentes, necessitando de frio para o florescimento. Floresce em climas subtropicais e temperados. O solo para o plantio deve estar bem arejado, profundo e fofo, para o pleno desenvolvimento das raízes que são muito profundas. Multiplica-se por sementes, mas principalmente por divisão das mudas formadas entorno da planta mãe.

Se este artigo ajudou você. Então compartilhe este artigo e ajude a divulgar essa informação.

Medicinal:

  • Indicações: afecções hepatobiliares, arteriosclerose, diabetes, afecções urinárias, hipertensão, obesidade, reumatismo
  • Propriedades: colagoga, depurativa, digestiva, diurética, colerética, anti-reumática, hipoglicemiante, antiuréica, anticolesterolgênica
  • Partes Utilizadas: folhas, brácteas, raízes

Conte-nos sua experiência sobre o assunto deste artigo