Acácia-branca – Moringa oleifera

Compartilhe:

A acácia-branca ou moringa, como também é conhecida, é uma árvore de pequeno a médio porte, decídua, florífera e de muitas utilidades. Ela é originária dos Himalaias, e espalhou-se por diversas regiões tropicais e subtropicais do planeta devido às inúmeras qualidades que possui, principalmente como planta medicinal e alimentar. Apresenta tronco único e ereto, com diâmetro de 20 a 45 cm, com casca espessa, de cor cinza esbranquiçada. Apresenta uma copa aberta, com ramos pendentes, hirsutos e delicados, que resultam num formato de sombrinha. As folhas são tripinadas, com folíolos elípticos a obovados, de cor verde clara, dando ao conjunto das folhas um aspecto plumoso. Floresce durante o ano inteiro, despontando cachos de flores pequenas, hermafroditas, perfumadas, de cor branca-creme. Os frutos que se seguem são longas vagens pêndulas, que se abrem em três valvas quando maduros, liberando as numerosas sementes leves, papiráceas e aladas.

Frutos da Acácia-branca. Foto de Forest & Kim Starr

Frutos da Acácia-branca. Foto de Forest & Kim Starr

A moringa é cultivada principalmente por seu valor alimentar e medicinal, sendo considerada uma planta milagrosa. Ela é riquíssima em nutrientes, de proteínas a vitaminas, e tem contribuído enormemente no combate à desnutrição em países subdesenvolvidos. Ela ainda é uma aliada poderosa dos vegetarianos, por seu alto teor de aminoácidos essenciais. Folhas, frutos, sementes, flores e raízes podem ser consumidos de diversas formas, desde cruas, em sucos, vitaminas, saladas, até em preparações cozidas em sopas, bolinhos, etc. A farinha das folhas também é aproveitada como suplemento alimentar. O pó das sementes produz um efeito semelhante à floculação no tratamento da água, purificando, aglutinando e eliminando impurezas e microorganimos, que decantam rapidamente para o fundo do recipiente. Veja o quadro abaixo para informações sobre utilizações medicinais.

Seu uso paisagístico ainda é discreto, mas tem grande potencial, devido ao tronco engrossado, de aspecto muitas vezes barrigudo, que confere um certo exotismo ao jardim. Fornece uma sombra clara, de cerca de 50%, próprio para o cultivo de epífitas e forrações de meia sombra na base. Além disso floresce o ano todo. Em alguns países, também é utilizada como planta envasada, com o calibroso e escultural caudex evidenciado, da mesmo forma que a Rosa-do-deserto (Adenium obesum).

Deve ser cultivada em solo preferencialmente fértil, profundo, drenável, neutro a levemente ácido, enriquecido com matéria orgânica e irrigado regularmente no primeiro ano de implantação. Ainda assim, ela é capaz de vegetar em diversos tipos de solo, evitando-se os muito secos e os excessivamente pesados e argilosos, sujeitos a encharcamentos. Depois de bem estabelecida, ela torna-se tolerante à períodos de estiagem. Resiste à geadas leves, mas vegeta melhor sob o calor tropical. Responde bem à fertilização e irrigação suplementar, produzindo mais folhas e vagens. Multiplica-se por sementes frescas e estaquia de ramos lenhosos ou semi-lenhosos.

Compartilhe:

Medicinal:

  • Indicações: Desnutrição, Arteriosclerose, Hipercolesterolemia, Hipovitaminose, Fraqueza, Febre, Doenças infecciosas, Cólicas, Diabetes, Verminoses, Doenças do fígado e vesícula biliar, Prostatite, Câncer, Tumores, Viroses, Epilepsia, Fadiga, Glaucoma, Hipertensão, Hepatite, Lupus, Artrite
  • Propriedades: Anti-diarréica, vermífuga, afrodisíaca, antiinflamatória, abortiva, contraceptiva, nutriente, analgésica, antimicrobiana, antiespasmódica, diurética, vermífuga, anticonvulsivante, antiedêmico, antieplético, antifúngico, antioxidante, antipirético, antisséptico, antitumoral, antiviral, aperiente, broncodilatador, cardiodepressor, cardiotônico, carminativo, cicatrizante, colagogo, colerético, calmante, depurativo, embólico, emenagogo, emético, estimulante, estomáquico, expectorante, hipoglicemiante, hipotensivo, imunoestimulante, imunossupressor, lactagogo, laxativo, litolítico, mutagênico, rubefasciente, sedativo e vasoconstritor
  • Partes Utilizadas: Flores, folhas, frutos, sementes, casca e raízes
Um comentário sobre “Acácia-branca – Moringa oleifera
  1. DOMINGOS LOURENÇO FRAZATO disse:

    bela árvore.

    conheço muito bem esta árvore, pois tem várias na minha rua.
    Quando florece, elém da beleza natural, traz muitos beija-flores. Recomendo seu plantio, tanto em ruas como em praças.

Conte-nos sobre sua experiência com esta espécie

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Publicado em Diretório de Plantas

Newsletter

Receba grátis as novidades
do Jardineiro.net no seu e-mail

Seja nosso fã

Visite o perfil de Jardineiro.net no Pinterest.