Abóbora – Cucurbita spp

 Cucurbita spp, Abóbora-amarela, Abóbora-da-guiné, Abóbora-de-carne-branca, Abóbora-de-carneiro, Abóbora-de-porco, Abóbora-grande, Abóbora-menina, Abóbora-moganga, Abóbora-moranga, Abóbora-porqueira, Abóbora-quaresma, Aboboreira, Abobra, Abobreira-grande, Abobrinha-de-tronco, Abobrinha-italiana, Cabaceira, Erimum, Girimum, Jeremum, Jerimum, Jerimunzeiro, Jerui, Jurumum

Foto: Cindy Funk

Link patrocinado:

Compre sementes de Abóbora na Toca do Verde!
→ Ir para loja online

As abóboras são plantas do gênero Cucurbita que inclui cerca de 27 espécies. Elas foram domesticadas pelos povos pré-hispânicos há cerca de 9.000 anos, nas civilizações Maia, Asteca e Inca, mas são atualmente hortaliças cultivadas no mundo todo, de elevada importância nutricional e cultural. As abóboras dividem-se em dois tipos: as abóboras rasteiras e as abóboras de tronco (também conhecidas como brenhosas ou de “moita”). As cinco principais espécies de abóboras domésticas são: C. pepo, C.maxima, C. moschata, C. argyrosperma e C. ficifolia.

O caule das abóboras apresenta textura herbácea, coloração verde e são pubescentes. Nas espécies e variedades rasteiras, o caule pode atingir vários metros de comprimento e inclusive subir caso encontre algum suporte. As folhas são em geral grandes, palmadas e pubescentes também. As abóboras apresentam os dois sexos na mesma planta, porém em flores separadas. Suas flores são grandes, frágeis, de coloração amarela ou alaranjada. A planta pode se autopolinizar ou ser polinizada de maneira cruzada, polinização esta realizada principalmente por insetos.

A frutificação da abóbora, em culturas comerciais pode ser induzida quimicamente, através da pulverização com 2,4-D comercial ou alfa-naftalenoacetato de sódio, no interior da flor feminina, dispensando assim a polinização. Os frutos da abóboras são muito variáveis em formato, textura e coloração. Em geral apresentam casca dura quando maduros e polpa amarela ou alaranjada. Os frutos também podem ser consumidos verdes, quando apresentam textura e casca bem macia.

Os frutos maduros podem ser bem pesados, sendo que o recorde mundial para o gênero é de Steve Daletas, com uma abóbora de 628 quilos. Tantos os frutos como as flores das abóboras são comestíveis. Os frutos são de poucas calorias, fácil digestão e podem ser consumidos, cozidos, grelhados (frutos verdes), na forma de refogados, sopas, purês e cremes, assim como em produtos de panificação, geléias e doces em compota. As flores podem ser consumidas fritas e com queijos, e são muito apreciadas na culinária moderna. As sementes da abóbora são deliciosas tostadas e têm excelente ação vermífuga.

Devem ser cultivadas sob sol pleno, em solos férteis e bem drenáveis, enriquecidos com matéria orgânica e irrigados a intervalos regulares. Planta tropical, não é tolerante à geadas ou secas prolongadas. Na cultura da abóbora é importante observar que não desenvolvam-se plantas daninhas, que prejudicam muito a produtividade da planta. Multiplica-se facilmente por sementes.

Marcado com:
Categorias: Diretório de Plantas

Medicinal:

  • Indicações: erisipela, febres , dores e inflamações em geral, queimaduras, verminoses, anemia, cegueira noturna (avitaminose A), náuseas, vômitos, seborréia, acne
  • Propriedades: anti-helmíntica, antiinflamatória, diurética, emoliente, rica em vitamina A
  • Partes Utilizadas: folhas, flores, sementes, frutos
Receba o Jardineiro.net no seu e-mail!


Ajude este site. Vote!
Eventos
  • 6ª Feira de Flores da Paraíba

    [caption id="attachment_15916" align="aligncenter" width="500"] Foto de Naoki Takehara[/caption]O Governo do Estado, por meio da Empresa Paraibana de Abastecimento e Serviços Agrícolas (Empasa), promove de quinta-feira (8) a sábado (10) a 6ª edição da Feira de…
  • Exposição Sul-Brasileira de Orquídeas e Plantas Ornamentais

    [caption id="attachment_15913" align="aligncenter" width="500"] Foto de Virginia Sanderson[/caption] A Exposição Sul-Brasileira de Orquídeas e Plantas Ornamentais volta a ser realizada em Jaraguá do Sul. A Adori - Associação de Orquidofilia do Itapocu marcou a mostra…