A estaquia e o pseudocaudex da Rosa-do-deserto

ROSA_DO_DESERTOAs rosas-do-deserto quando propagadas por estacas não formam o caudex, que é uma das principais características desta planta. O caudex é aquele caule engrossado, gordinho, que a planta utiliza para suas reservas tanto de água como de energia. No entanto, quando as propagamos por estaca, esse aspecto da planta não se desenvolve naturalmente. Mas nem tudo está perdido, pois ainda podemos formar maravilhosos pseudocaudex, com formatos interessantes e bem gordinhos, deixando sua rosa-do-deserto com aspecto de árvore em miniatura. Para isso, você vai precisa de alguma técnica e uma certa experiência com substratos e adubações.

Você pode enraizar uma estaca, que esteja biologicamente programada para florir. Neste caso, sua estaca ainda pequena poderá virar um pequeno “buquet” de flores. Se a intenção é formar um pseudocaudex, estas flores terão que ser eliminadas. Corte estas flores sem dó (como se isso fosse possível), para que a planta concentre sua energia no crescimento do caule e das raízes, e não desperdice com a floração, o que irá atrasar em muito seu crescimento inicial.

Nesta fase inicial, o substrato precisa ser bastante leve e poroso, para facilitar o desenvolvimento das raízes. Você consegue um substrato assim usando galhos semidecompostos, casca de arroz carbonizada ou carvão moído.

Você pode usar apenas um destes elementos ou uma mistura deles. Adicione mais 40% de composto orgânico. O nutriente principal, na fase de enraizamento é o fósforo (P). Para suprir essa necessidade, adicione uma mistura de 200 gramas de farinha de ossos calcinada com dois copos de cinzas, a cada 20 litros de substrato.

O pseudocaudex excultural da rosa-do-deserto se formando.
O pseudocaudex excultural da rosa-do-deserto se formando.
No início, o substrato deverá ser mantido levemente úmido. Gradativamente vá diminuindo a irrigação até o ponto em que o substrato fique totalmente seco entre as regas. Isto é importante, pois estimula a planta a acumular água, criando uma reserva hídrica para utilizar em momentos de estiagem prolongada. E as rosas-do-deserto acumulam água na parte subterrânea, ou seja, nas raízes. Com isto elas vão “engordando”, formando o assim os primórdios do falso caudex.

Com os sucessivos e necessários replantios (veja mais em Como fazer o levantamento do caudex da Rosa-do-deserto, podemos gradativamente subir a planta, revelando suas raízes engrossadas. As raízes tomam a mesma cor que o caule e adquirem assim o aspecto do caudex natural. O efeito é geralmente escultural, com raízes entrelaçadas e engrossadas. Quando este falso caudex estiver bem desenvolvido, é hora de pensar na floração. Saiba mais dicas para a rosa-do-deserto florescer em: Como fazer as Rosas-do-deserto florirem

Plantas propagadas por estacas, sendo bem trabalhadas, ficam tão bonitas quanto as propagadas por sementes, com a vantagem de que você pode escolher a cor da flor, escolher uma planta bastante produtiva, poderá fazer enxertos e polinização artificial. É uma maneira de você aumentar sua coleção sem gastar quase nada, ou mesmo utilizar para presentear pessoas queridas.

Fotos: Sinval Braga

Se este artigo ajudou você. Então compartilhe este artigo e ajude a divulgar essa informação.

Conte-nos sua experiência sobre o assunto deste artigo