14 Belas flores negras

Foto de  Bob Gutowski
Íris “Old Black Magic” – Foto de Bob Gutowski

As flores negras são uma raridade na natureza. Afinal de contas, para atrair polinizadores como abelhas, beija flores e borboletas, as plantas preferem usar cores vivas e chamativas, que se destacam entre a folhagem. Os tons verdadeiramente negros são ainda mais raros, pois a grande maioria das flores ditas “negras” são na verdade tons profundos de vinho, azul ou vermelho. Mas a elegância e a aura de mistério que cerca essas flores viraram o sonho e a meta de produtores de plantas no mundo todo. Elas são difíceis de produzir e muito raras. Conheça algumas dessas jóias da natureza:

Foto de Alan
Malva-rosa Nigra “The Watchman” – Foto de Alan
Foto de  Marc
Foto de Marc

1. Íris “Old Black Magic” – Uma cultivar premiada e muito florífera de íris do tipo alta. Além de ser rústica e florescer ano após ano, possui um delicioso perfume.

2. Malva-rosa Nigra “The Watchman” – Uma malva que se destaca no jardim ou em arranjos florais. É uma cultivar antiga e muito apreciada. Prefere solos bem drenados e sol pleno.

3. Amor-perfeito “Black Jack” – Essa variedade de amor-perfeito é de um tom muito profundo de púrpura que parece negro. Apresenta ainda um pequeno ponto azul no centro com miolo amarelo.

Foto de Tatters
Camélia “Kuro-tsubaki” – Foto de Tatters

4. Camélia “Kuro-tsubaki” – Uma variedade de camélia japonesa, originária da região de Kanto, que surgiu em meados dos anos 1800. Apresenta flores pequenas e semidobradas, de uma cor vermelha muito escura.

Foto de Elaine Macintyre
Cosmos “Chocolate” – Foto de Elaine Macintyre

5. Cosmos “Chocolate” – Da espécie Cosmos atrosanguineus, essa bela flor nativa do México, é um tanto temperamental na hora de produzir flores escuras. Algumas saem de cor vermelho escuro que pode variar até um tom quase negro.

6. Tulipa “Queen of the night” – O resultado de décadas de cruzamentos atrás da verdadeira tulipa negra. A Queen of the night é um verdadeiro deleite aos olhos, uma cultivar de flores simples e altas, de florescimento tardio.

Foto de Tatiana Dinwoodie
Tulipa “Queen of the night” – Foto de Tatiana Dinwoodie
Foto de Virginia Sanderson
Petúnia “Black Velvet” – Foto de Virginia Sanderson

7. Petúnia “Black Velvet” – Como o próprio nome diz, as pétalas dessa petúnia híbrida são como veludo negro, muito brilhantes. São perfeitas para cestas suspensas, jardineiras e maciços, com um poderosos efeito dramático.

8. Flor-morcego Tacca chantrieri – Nativa de regiões tropicais do sudoeste da Ásia, essa curiosa planta é muitas vezes, confundida com uma orquídea. Ela na verdade pertence à família Dioscoreaceae, a mesma família do Inhame (Dioscorea sp).

Foto de Charles Strebor
Flor-morcego Tacca chantrieri – Foto de Charles Strebor
Foto de Scott Zona
Caralluma speciosa – Foto de Scott Zona

9. Caralluma speciosa – Um belíssima suculenta, nativa da Etiópia. Essa espécie em particular atrai seus polinizadores com uma inflorescência negra, em forma de bola, e um poderoso perfume de carne podre.

10. Copo-de-leite “Black Star” – Uma cultivar holandesa de copo-de-leite já bastante popular no Brasil. Suas flores são borgonha intenso, muitas vezes pretas. É comercializada geralmente como planta envasada, mas também é possível adquirir bulbos e plantar diretamente no jardim.

Foto de Sarah R
Copo-de-leite “Black Star” – Foto de Sarah R
Foto de Jacki-dee
Rosa-de-natal “Black Helleborus” – Foto de Jacki-dee

11. Rosa-de-natal “Black Helleborus” – O helebóro, como também é conhecido, é uma espécie nativa do norte da europa. Ela é considerada venenosa, e sua história é envolta de misticismo. Nos tempos antigos era ingrediente comum em encantamentos e poções, mas atualmente seu uso para embelezar jardins é mais frequente.

12. Orquídea Dracula Raven “Lenore” – Como não poderia deixar de ser, trouxemos também algumas orquídeas que são famosas pelas flores negras. A primeira, conhecida como Dracula “Lenore” é um , um híbrido entre Dracula roezlii e Dracula vampira. Ela apresenta flores que parecem pequenos morcegos voando na neblina. As espécies que deram origem a este híbrido são nativas dos Andes e muito difíceis de cultivar, devido à grande dificuldade de reproduzir seu habitat.

Foto de Zach Copley
Orquídea Dracula Raven “Lenore” – Foto de Zach Copley

13. Orquídea Fredclarkeara After Dark “Black Pearl” – Esta planta premiada pertence a um novo gênero híbrido, resultante do cruzamento entre Clowesia, Mormodes e Catasetum. Ela possui cachos com muitas flores perfumadas e muito negras, de longa duração, que permanecem por cerca seis semanas.

Foto de orchidgalore
Orquídea Fredclarkeara After Dark “Black Pearl” – Foto de orchidgalore

14. Orquídea Maxillaria schunkeana – Para fechar a nossa lista, uma espécie brasileira, nativa das matas do Espírito Santo. Suas flores são pequenas e de um vermelho borgonha muito profundo, quase negras. Apesar de todo exotismo, é de fácil cultivo.

maxillaria_orquidea_negra
Orquídea Maxillaria schunkeana – Foto de orchidgalore

Se este artigo ajudou você. Então compartilhe este artigo e ajude a divulgar essa informação.

Conte-nos sua experiência sobre o assunto deste artigo